Durante discurso na tribuna da Câmara de Vereadores de Palmas, na manhã de segunda-feira, 05, o vereador Milton Neris (PDT) alertou para a falta de clareza em alguns decretos de enfrentamento à Covid-19 do Paço. Ele citou como exemplo a não objetividade do decreto que trata das celebrações religiosas. “Temos visto, dois pesos e duas medidas nas publicações”, disse, apontando ainda novas despesas com flores e internet a preços exorbitantes.

Segundo o vereador, a Prefeitura de Palmas não foi clara quando tratou das celebrações religiosas e isso gerou interpretações diferentes, já que não os proíbe, diz apenas que não pode haver aglomerações. “Quais os critérios técnicos? Esse tipo de medida deve ter mais clareza. Não defendo o liberou geral, mas defendo a tolerância”, indaga.

Milton Neris criticou ainda a liberação de 100% de ocupação no transporte público coletivo, na última sexta-feira, 30, sendo que até então a gestão municipal defendia apenas 50% da ocupação. “Novamente, quais os critérios técnicos”, repete.

Outro ponto destacado pelo parlamentar é a abertura de alguns serviços e outros não. “Fecha-se lojas diversas para evitar aglomerações, mas permitem que grandes redes de supermercados abram, o que tem gerando aglomerações. Além de arriscado é desleal, uma vez que as redes de supermercados vendem de tudo, inclusive aquilo que as lojas menores ofertam, não somente alimentos”, avisa.

Comentários do Facebook