Foto: Lucas Ferreira

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) obteve decisão favorável que condenou o vereador do município de Palmeirante e servidor do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, Adiel Leal Feitosa, a oito anos e seis meses de reclusão em regime fechado pelo estupro de uma jovem de 14 anos de idade. A sentença foi proferida nesta segunda-feira, 06.

Segundo consta nos autos do processo, no dia 14 de agosto de 2016 o vereador, então com 45 anos de idade, convidou a vítima para sua residência, localizada no setor Agrovila, sob o pretexto de trabalhar na campanha eleitoral. Após adentrar na casa, a adolescente foi puxada com agressividade para dentro de um quarto, tendo, inclusive, sua roupa rasgada.

Em seu depoimento a vítima relatou que em nenhum momento consentiu o acusado a manter relações sexuais e que tentou resistir, mas que obteve ajuda pois não havia pessoas na residência. Ela conta, ainda, que no momento do ato sexual o acusado falava ao seu ouvido que ela não poderia comentar o ocorrido com ninguém.

Adiel Feitosa foi reeleito vereador por Palmeirante nas últimas eleições municipais. Ele foi preso preventivamente em outubro de 2016, mas foi solto no dia 08 de dezembro do mesmo ano. O caso ganhou repercussão na imprensa estadual.

De acordo com o Promotor de Justiça Pedro Jainer Passos Clarindo, responsável pelo caso, o MPTO recorrerá da decisão, por entender que a pena deve ser aumentada. (João Lino Cavalcante)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.