Os profissionais da rede municipal de Educação de Riachinho anunciaram nesta quarta-feira (8), a suspensão da greve da categoria, após trinta dias sem aulas. A suspensão do movimento paredista faz parte de um acordo oficializado entre assessoria jurídica do Município e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet).

O Sintet, através da Regional de Araguaína comunicou ainda na noite de ontem, a suspensão da greve e o anuncio à comunidade da normalização das aulas nesta quinta (9).

Entenda

Diante da abertura para uma negociação, a categoria decidiu em assembleia pela suspensão da greve. Em reunião entre Gestão e o sindicato, a Prefeitura garantiu o reajuste salarial de 5,75%; e a finalização do estudo do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), bem como seu encaminhamento para aprovação na Câmara Municipal.

Uma nova reunião ficou marcada para próxima segunda-feira (13), com a prefeita Diva Melo, para tratar dos encaminhamentos acerca da pauta de reivindicações. De antemão, o Sintet informa que se a proposta apresentada não for cumprida as aulas poderão ser suspensas novamente.

Para a presidente do Sintet Regional de Araguaína, Rosy Franca, foi finalizado um grande movimento na defesa dos direitos e da valorização da categoria em Riachinho. “Em nome de todos os professores do município, agradecemos o apoio e a compreensão de toda a família Riachiense nestes 30 dias de greve, queremos ressaltar a importância da união e da determinação dos profissionais da Educação na luta da categoria”, disse a presidente.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.