Fórum de Araguaína-TO

O novo Fórum de Araguaína já está funcionando a todo vapor. Se antes, a população tinha que se deslocar para cinco endereços diferentes no município, buscando resolver pendências relacionadas à Justiça, agora o cidadão da região terá um atendimento ainda mais eficiente e confortável. Todas as unidades do Judiciário já estão funcionando na nova sede. O prédio vai atender às demandas da segunda maior cidade do Estado e também os municípios de Aragominas, Araguanã, Carmolândia, Muricilândia, Nova Olinda e Santa Fé do Araguaia.

Todo o processo ocorreu em um pouco mais de trinta dias e, para que a população não sentisse os impactos, a força tarefa contou com o apoio de magistrados e servidores. A mudança foi dividida em sete etapas, com cada vara tendo em média três dias para organizar sua estrutura de funcionamento. E foi graças a essa eficiência administrativa que o novo prédio do Fórum da Comarca de Araguaína está com o sistema operando 100%.

As novas instalações agora contam com 500 computadores já instalados e uma nova estrutura de rede e acesso à internet. Além disso, a identificação para acesso ao estacionamento interno, esteira com detector de metais e 139 câmeras de monitoramento também já estão em pleno funcionamento.

Conforme a diretora do Fórum, juíza Lilian Bessa, a estrutura centraliza o trabalho e facilita o acesso do cidadão. “A nova sede superou e muito as nossas expectativas, dos demais operadores do direito e da população em geral, não apenas pela beleza do prédio, mas pela facilidade e organização do trabalho dos servidores, agora reunidos em um mesmo lugar. Estamos realizando todos os atos aqui; audiências de custodia aos finais de semana, audiências de conciliação e instrução no dia-a-dia, julgamentos e atendimentos ao público”, ressaltou.

A conclusão da mudança gera economia para o Judiciário, já que os cinco prédios onde funcionavam todas as serventias judiciais da comarca eram alugados e geravam uma despesa mensal de mais de R$ 76 mil. Juntos os prédios recebiam 850 pessoas por dia.

O prédio

Resultado de uma política de investimentos em infraestrutura do Poder Judiciário, a nova sede teve recurso total de R$ 33,9 milhões, sendo R$ 21,8 milhões próprios do Tribunal de Justiça, oriundos do Fundo de Aprimoramento e Aperfeiçoamento do Poder Judiciário (Funjuris).

Com um projeto moderno e sustentável, a estrutura conta com um amplo espaço de 10,5 mil m² de área construída e foi projetado para atender, em seus cinco pavimentos, 14 varas e juizados, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) e a Escola Superior da Magistratura (Esmat). Também há espaço de apoio para os integrantes do Sistema de Justiça, auditório com espaço para 331 pessoas e salão do Tribunal do Júri, com 292 lugares.

Homenagem

O Fórum da Comarca de Araguaína leva o nome do juiz José Aluísio da Silva Luz (in memorian). Natural da cidade de Filadélfia, o magistrado se mudou para Araguaína em 1968 e, como promotor de Justiça, trabalhou em Miracema, Gurupi e Araguaína. Com a criação do Estado, em 1988, passou no primeiro concurso para juiz e deu sua contribuição às comarcas de Axixá, Filadélfia e Araguaína, onde atuou na 3ª Vara Criminal, até a data de sua morte, em 27 de abril de 1994. (Natália Rezende)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.