O delegado Israel Andrade, da delegacia de homicídios de palmas, afirma que as investigações sobre o casal de idosos assassinado em uma chácara de Palmas estão avançadas e que os suspeitos estão perto de serem identificados. Ele acredita que os criminosos sabiam a localização exata da chácara, já que é uma região de difícil acesso. A principal suspeita da motivação do crime é latrocínio.

O delegado afirmou ainda que Maria de Lourdes da Silva Veras, de 69 anos, foi encontrada de bruços e tinha marcas de três tiros e uma pancada na cabeça na área de serviço. Já Clóvis José de Veras, de 63 anos, estava na sala e aparentemente havia acabado de sair do banho.

“Até o momento ninguém foi preso. Eu pessoalmente fui ao local, visualizei a situação e posso dizer que o modo como eu encontrei as vítimas, o modo como o casal foi morto me causou uma certa indignação”, comentou Israel.

Os corpos estão sendo velados na casa de um dos filhos deles, que mora na região sul da capital. O enterro está marcado para as 10h desta segunda-feira (13).

Os dois foram assassinados a tiros na noite de sábado (11). A polícia suspeita que o caso seja um latrocínio, roubo seguido de morte, porque a caminhonete do casal foi levada junto com outros objetos. Eles eram conhecidos como seu Pernambuco e dona Estela e trabalhavam em uma feira de Taquaralto.

O crime foi por volta de 19h30, segundo estimativas da perícia, mas os corpos só foram encontrados horas mais tarde. O imóvel é no assentamento Entre Rios, próximo ao distrito de Buritirana, a cerca de 40 km de Palmas.

O veículo roubado no local é uma caminhonete Hilux de cor prata. O modelo é ano 2012 e a placa OLM-0280. A Polícia Civil começou a investigar o caso, mas ainda não divulgou detalhes. (Com: G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.