Em agenda no Sudeste do Tocantins, com visitas a Paranã, Taguatinga e conversas com parte da comunidade de Palmeirópolis entre quinta-feira, 28, e sexta-feira, 29 de abril, o pré-candidato a governador pelo PL, Ronaldo Dimas, lamentou a total falta de planejamento por parte da gestão estadual e se comprometeu em mudar radicalmente a situação.

Os apelos da população foram muitos. A comunidade reivindica cursos superiores e profissionalizantes, reclamou das estradas de má qualidade, pediu um hospital estadual para a região e até um trabalho para a implantação da rede de energia trifásica para alavancar o agronegócio. “Infelizmente, está faltando muita coisa aqui e nós precisamos transformar o Tocantins por completo para mudar a situação. A população chega a não ter o mínimo, que é urgente. Isso está muito errado”, destacou Dimas.

Prefeito de Araguaína de 2013 a 2020, Dimas foi responsável por comandar uma gestão que transformou completamente a cidade, tanto que elegeu seu sucessor e ainda terminou a administração com mais de 70% de aprovação.

Sobre educação e cursos profissionalizantes, o pré-candidato, que já foi presidente da Fieto (Federação das Indústrias do Tocantins), assegurou que irá promover parcerias com o Sistema S, usando a estrutura das escolas estaduais. Na saúde, o principal é providenciar uma UTI para a região Sudeste. Hoje, em toda a região não há um centro de tratamento intensivo, o que faz as pessoas com casos graves terem de ir a Gurupi, Palmas ou até Goiânia.

Em relação à segurança pública, Dimas destacou que a solução está em concursos anuais para a Polícia Militar, o que será possível com a criação da academia permanente para membros da corporação. Já as rodovias, segundo Dimas, precisam de um amplo investimento de restauração e reconstrução, que depois têm de ser mantidas com a contratação de empresas de forma permanente para manutenção. Dimas também garantiu que vai concluir as poucas ligações de estradas incompletas da região e se comprometeu em buscar soluções para todos os pedidos.

Outra questão levantada pelos líderes políticos locais e pela comunidade é o não aproveitamento do potencial turístico de Paranã e Taguatinga. O pré-candidato disse que isso mudará a partir de 2023, pois ajudar o turismo é uma forma concreta de gerar empregos e renda. Com cachoeiras, cavernas, rios, além de uma história cultural muito importante, as duas cidades têm enorme potencial para atrair visitantes de forma permanente.

Por fim, Ronaldo Dimas atacou a falta histórica de planejamento do Estado, bem como de qualquer linha da gestão atual que não vem trabalhando por soluções. “O governo do Estado não tem uma agenda de desenvolvimento, não há soluções para os problemas da população. Só o que sabemos é onde será o próximo jogo de futebol”, criticou Dimas, fazendo uma referência às constantes agendas de visita ao interior que Wanderlei Barbosa (PRB) vem fazendo, utilizando a estrutura governamental, para participar de partidas de futebol.

Comentários do Facebook