A Polícia Civil do Tocantins deflagrou, nesta terça-feira, 28, uma ação de combate à criminalidade, a qual resultou na apreensão de uma retroescavadeira, avaliada em mais de R$ 200 mil, em Gurupi. A ação foi realizada pela Delegacia de São Miguel do Tocantins, cidade do norte do Tocantins, e também contou com apoio de agentes da Divisão de Combate ao Crime Organizado (DEIC), de Gurupi e, também da DEIC-norte, de Araguatins.

De acordo com o delegado Inaci Bandeira, responsável pelo caso, no início de março de 2020, o suspeito, se passando por uma terceira pessoa, alugou uma retroescavadeira de propriedade da vítima. Após alguns dias, o golpista não foi mais encontrado, levando consigo a máquina para lugar ignorado.

Após investigação, descobriu-se que um funcionário da vítima, tinha participação direta no crime e arquitetou todo o plano, sendo a pessoa inclusive, que realizou o registro da subtração da retroescavadeira, na Delegacia de Polícia em São Miguel do Tocantins.

Nesta terça-feira, 28, a equipe da 17ª DP de São Miguel do Tocantins, com apoio da DEIC norte, de Araguatins, coordenada pelo Delegado de Polícia Inaci Antônio Bandeira Júnior, cumpriu mandados de busca e apreensão e prisão preventiva no município de Grajaú/MA, onde os autores se encontravam. Durante o interrogatório, os autores confessaram a autoria delitiva e declinaram o receptador, bem como, a localização da máquina, que encontrava-se no município de Gurupi/TO.

Com base nas informações levantadas pelos policiais civis que estavam em Grajaú –MA, os agentes da DEIC-Sul prestaram apoio e conseguiram recuperar a retroescavadeira avaliada em R$ 200.000,00. A referida máquina estava anunciada em um site de compra e venda e foi encontrada na posse de duas pessoas, no município de Gurupi/TO. Os receptadores foram conduzidos para Central de Flagrantes da Polícia Civil de Gurupi/TO para procedimentos de praxe.

Segundo o delegado Inaci Antônio Bandeira, a atuação integrada da Polícia Civil foi o fator preponderante para o sucesso da operação. Todos os autores foram presos e o bem subtraído foi recuperado. “Registra-se a audácia do estelionatário, que era uma pessoa de confiança da vítima e arquitetou todo o plano para prejudicá-la”, ressaltou o delegado.

Comentários do Facebook