Dizem que a solidariedade é o amor em movimento. Em tempo de pandemia do novo coronavírus, os atos de solidariedade e carinho ao próximo vem fazendo a diferença no Hospital Geral de Palmas (HGP). Desde o início da semana, profissionais, pacientes e acompanhantes (amparados por lei que cuidam de pacientes debilitados) contam com máscaras confeccionadas por artesãs da capital. A unidade recebeu cerca de 700 máscaras.

A responsável pelo setor de Humanização do HGP, Goiamara Borges, ressalta o sentimento de solidariedade e união. “Em tempos de pandemia, a solidariedade é o que nos move. Tem pessoas da comunidade que estão nos procurando para ajudar, isso é muito positivo, nos mobiliza e estimula mesmo em tempos tão difíceis”, enfatizou.

Amor ao próximo

A advogada e voluntária Rosimar Rocha e sua mãe, Vitória Rocha, de 74 anos, resolveram doar parte do tempo, muito amor e dedicação ao próximo, confeccionando as máscaras. “Gosto de realizar trabalho social e agora não foi diferente. É muito gratificante para nós podermos contribuir um pouco com pessoas dos hospitais. Qualquer doação de materiais será bem-vinda para confecção de novas máscaras”, declarou.

Outro projeto que está ajudando a unidade é o “Máscaras do Bem Palmas”, uma ação coletiva de 14 artesãs que trabalham voluntariamente na produção de máscaras para doação. Nane Dias, coordenadora do projeto, informa que as doações são feitas para pessoas carentes e instituições. “A oportunidade de ser útil ao HGP nos deixou imensamente felizes. É um momento de cuidar do outro e de reconhecer a importância dos que o fazem também”, comentou.

O projeto aceita doações de materiais (elásticos, linha de costura, tecidos 100% algodão ou valores para compra de material e ainda de voluntárias para a produção. Contato pelo Instagram @bichoKarpiteiro.

Como ajudar?

Para oferecer uma melhor assistência, o hospital já realiza o trabalho voluntário e recebe produtos como kit de higiene pessoal, fraldas, sandálias e roupas. São itens destinados a ajudar pacientes que estão internados, muitas vezes vindos de outros estados, municípios e que dão entrada na unidade sem condições de adquirir estes produtos.

As instituições ou as pessoas que desejam ser voluntárias podem entrar em contato com a coordenação de Humanização pelo fone (63) 3218-7898.

Comentários do Facebook