Foto: Divulgacao

O prefeito de Porangatu (GO), Pedro Fernandes, reduziu o próprio salário em 30%, o do vice-prefeito em 20% e o dos secretários em 15%, como medida para economizar gastos e concentrar a receita do município na área da saúde durante a situação de emergência por conta do avanço do novo coronavírus. O anúncio foi feito nas redes sociais da prefeitura.

Fernandes também deixou claro que não vai seguir as orientações do presidente Jair Bolsonaro, que na noite de terça-feira, dia 25, em pronunciamento em cadeia nacional, criticou o fechamento de comércios e escolas. O prefeito disse que vai seguir as orientações do governador Ronaldo Caiado (DEM), que horas antes do anúncio da prefeitura, rompeu com o presidente e disse que os decretos estaduais continuam valendo. “Nós iremos seguir todas as determinações dos decretos do governo do Estado com relação às restrições e orientações à população”, disse o prefeito em vídeo publicado no perfil da prefeitura no Instagram.

Além disso, o prefeito também comunicou a suspensão de novas nomeações e gratificações pelo executivo, a interrupção do abastecimento da frota, com exceção da pasta da saúde e a prorrogação do vencimento do IPTU para junho de 2020. Eventos na cidade que envolvem custos e aglomerações foram cancelados ou adiados, como a Via Sacra e o Arraiá do Descoberto, que ocorre em junho, além de campeonatos esportivos.

Na nota publicada no aplicativo, o executivo fala em um “momento de recessão que acaba atingindo os recursos do município” e os valores economizados serão “investidos na estrutura de saúde pública”. Ainda segundo a prefeitura, as medidas podem sofrer alterações, “conforme cenário econômico”. (O popular)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.