Foto: Divulgacao

O prefeito de Porangatu (GO), Pedro Fernandes, reduziu o próprio salário em 30%, o do vice-prefeito em 20% e o dos secretários em 15%, como medida para economizar gastos e concentrar a receita do município na área da saúde durante a situação de emergência por conta do avanço do novo coronavírus. O anúncio foi feito nas redes sociais da prefeitura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fernandes também deixou claro que não vai seguir as orientações do presidente Jair Bolsonaro, que na noite de terça-feira, dia 25, em pronunciamento em cadeia nacional, criticou o fechamento de comércios e escolas. O prefeito disse que vai seguir as orientações do governador Ronaldo Caiado (DEM), que horas antes do anúncio da prefeitura, rompeu com o presidente e disse que os decretos estaduais continuam valendo. “Nós iremos seguir todas as determinações dos decretos do governo do Estado com relação às restrições e orientações à população”, disse o prefeito em vídeo publicado no perfil da prefeitura no Instagram.

Além disso, o prefeito também comunicou a suspensão de novas nomeações e gratificações pelo executivo, a interrupção do abastecimento da frota, com exceção da pasta da saúde e a prorrogação do vencimento do IPTU para junho de 2020. Eventos na cidade que envolvem custos e aglomerações foram cancelados ou adiados, como a Via Sacra e o Arraiá do Descoberto, que ocorre em junho, além de campeonatos esportivos.

Na nota publicada no aplicativo, o executivo fala em um “momento de recessão que acaba atingindo os recursos do município” e os valores economizados serão “investidos na estrutura de saúde pública”. Ainda segundo a prefeitura, as medidas podem sofrer alterações, “conforme cenário econômico”. (O popular)

Comentários do Facebook