Após  pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro, na noite de terça-feira (24),  gerou diversas reações depois que ele criticou as medidas adotadas pelos estados e municípios onde determinam o fechamento do comércio afim de evitarem aglomerações visando coibir a propagação do novo Coronavírus. Empresários em Palmas realizaram uma carreata pela reabertura do comércio.

Os prefeitos de Araguaína, Ronaldo Dimas (Podemos), e de Paraíso do Tocantins, Moisés Avelino (MDB), foram dois que decidiram contrariar as recomendações das autoridades de saúde e reabrir os comércios locais, cedendo à pressão de empresários e obedecendo orientação do presidente Jair Bolsonaro.

O Governo do Tocantins encaminhou nota informando que a regulamentação do funcionamento de empresas cabe aos municípios. Confira:

NOTA

Governo do Estado informa que os Decretos do governador Mauro Carlesse não determinam o fechamento de empresas. Apenas recomendam cautela para que se evitem aglomerações visando coibir a propagação do novo Coronavírus.

Cabe ressaltar que para o Governo do Estado, o mais importante nesse momento é preservar a vida. E esse tem sido o trabalho do Governo, em alertar para que se evitem aglomerações e no atendimento às famílias impactadas pelas enchentes no Bico do Papagaio e na distribuição de alimentos para as famílias dos estudantes da rede estadual e também para famílias que tiveram sua renda comprometida pela crise do Coronavirus.

Para os pequenos empreendedores, o Governo do Estado abriu uma linha de crédito da Agência de Fomento e prorrogou o pagamento das parcelas das dívidas.

Os Decretos do Governo do Estado foram direcionados aos servidores públicos, aos serviços públicos e aos eventos públicos.

Por isso foram antecipadas as férias escolares, os serviços de atendimento ao público estão suspensos e  estão sendo feitos por agendamentos  ou plataformas on line.

Eventos públicos como a Agrotins também foram adiados, tudo para evitar grandes aglomerações. O Governo tem pedido para que as pessoas fiquem em casa atendendo a recomendação da OMS para evitar a propagação do novo Coronavírus.

As forças de segurança também tem trabalhado para coibir que aglomerações favoreçam o ambiente propício ao novo Coronavírus. Mas sobre a regulamentação do funcionamento de empresas, cabe aos municípios.

Secretaria da Comunicação

Governo do Estado

 

Comentários do Facebook