Ronaldo Dimas
Ronaldo Dimas

Na manhã desta sexta-feira (27), as ruas do centro de Araguaína voltaram a ficar movimentadas. As lojas reabriram as portas e os funcionários retomaram aos postos de trabalho, após a prefeitura decidir revogar parte do decreto que determinava o fechamento do comércio e de parte dos serviços na cidade em combate ao novo coronavírus.

Na principal avenida comercial da cidade, era possível notar logo no início da manhã uma maior circulação de veículos e de trabalhadores.

O prefeito Ronaldo Dimas (Podemos) diz ter levado em consideração o pronunciamento em que o presidente Jair Bolsonaro criticou as medidas de isolamento indicadas pela Organização Mundial da Saúde.

Pelo novo texto, podem abrir comércios, restaurantes, padarias, salões de beleza e estabelecimentos similares. Ficou mantida a proibição à venda de bebidas alcoólicas nestes locais e também é obrigatório um espaçamento mínimo de dois metros entre as mesas.

Os estabelecimentos também foram orientados a reforçar a limpeza e oferecer álcool em líquido ou gel para que funcionários e clientes façam a higienização das mãos.Também foram indicadas medidas para evitar a superlotação.

Outro artigo do documento diz que os pertencentes aos grupos de risco do coronavírus devem evitar sair de casa e ter contato físico com outras pessoas, principalmente crianças. O decreto começa a valer a partir da publicação e a vigência vai até o dia 5 de abril.

Até esta quinta-feira (26), o Tocantins registra oito casos confirmados de Covid-19, todos em Palmas. A Secretaria Estadual de Saúde não atualiza desde o último domingo (22) o número de casos suspeitos por estar, segundo informou em nota, com problemas para acessar o sistema do Ministério da Saúde.(G1/TO)

Comentários do Facebook