Ronaldo Dimas
Ronaldo Dimas

Na manhã desta sexta-feira (27), as ruas do centro de Araguaína voltaram a ficar movimentadas. As lojas reabriram as portas e os funcionários retomaram aos postos de trabalho, após a prefeitura decidir revogar parte do decreto que determinava o fechamento do comércio e de parte dos serviços na cidade em combate ao novo coronavírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na principal avenida comercial da cidade, era possível notar logo no início da manhã uma maior circulação de veículos e de trabalhadores.

O prefeito Ronaldo Dimas (Podemos) diz ter levado em consideração o pronunciamento em que o presidente Jair Bolsonaro criticou as medidas de isolamento indicadas pela Organização Mundial da Saúde.

Pelo novo texto, podem abrir comércios, restaurantes, padarias, salões de beleza e estabelecimentos similares. Ficou mantida a proibição à venda de bebidas alcoólicas nestes locais e também é obrigatório um espaçamento mínimo de dois metros entre as mesas.

Os estabelecimentos também foram orientados a reforçar a limpeza e oferecer álcool em líquido ou gel para que funcionários e clientes façam a higienização das mãos.Também foram indicadas medidas para evitar a superlotação.

Outro artigo do documento diz que os pertencentes aos grupos de risco do coronavírus devem evitar sair de casa e ter contato físico com outras pessoas, principalmente crianças. O decreto começa a valer a partir da publicação e a vigência vai até o dia 5 de abril.

Até esta quinta-feira (26), o Tocantins registra oito casos confirmados de Covid-19, todos em Palmas. A Secretaria Estadual de Saúde não atualiza desde o último domingo (22) o número de casos suspeitos por estar, segundo informou em nota, com problemas para acessar o sistema do Ministério da Saúde.(G1/TO)

Comentários do Facebook