Após o rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, na última sexta-feira, 25, uma reunião extraordinária foi convocada para a manhã desta segunda-feira, 28, no Palácio do Governo, em Belém, com a presença do governador Helder Barbalho – entre outras autoridades envolvidas em projetos ou ações de fiscalização do meio-ambiente, na região. Durante o encontro, o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do estado, Mauro Ó de Almeida, apontou uma barragem localizada em Canaã dos Carajás-PA, como de potencial risco.

Trata-se da barragem da mina de Sossego, também pertencente à Vale, localizada no sudeste do Pará. “Não há uma barragem que mais preocupa. Temos algumas barragens com mais de 40 metros de altura e algumas de pequeno ou médio porte com potencial dano associado. Isso não quer dizer que exista alguma com mais urgência. A barragem de Sossego (em Canaã dos Carajás) é uma delas. As outras nós estamos fazendo um levantamento para das uma informação mais correta sobre elas”, disse.

“Formamos um grupo de trabalho para estudar alternativas e verificar as condições das barragens. O primeiro órgão fiscalizador das barragens é a Agência Nacional de Mineração. No caso da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, nós fazemos o licenciamento das obras. Também atuar juntos para validar e verificar os relatórios apresentados”, explicou o secretário.

Nos próximos dias, eventuais ações de fiscalização nas barragens paraenses podem ser divulgadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). No momento, segundo o cadastro do Departamento Nacional de Produção Mineral, o estado possui 66 barragens na região. (Roma News)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.