Foto: Divulgação

Equipes da Polícia Federal e Polícia Civil dos estados do Tocantins e Roraima capturaram na manhã desta quinta-feira, 3, o ex-policial militar do estado do Pará Wanderson Silva de Souza, acusado de envolvimento na morte do advogado Danilo Sandes, crime que ocorreu em Araguaína no dia 29 de julho de 2017.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele fugiu do 1° Batalhão da Polícia Militar em Palmas na tarde do dia 5 de outubro no ano passado. Segundo informações preliminares, a prisão ocorreu Boa Vista, no Bairro Monte das Oliveiras. Ele havia se mudado há pouco tempo para uma residência, onde as equipes o localizaram e efetivaram a prisão nesta manhã. Ainda não informações sobre a transferência. Esta notícia será atualizada.

Suspeito foi preso em Boa Vista (RR) — Foto: Divulgação

O crime

O advogado desapareceu em 24 de julho de 2017 e seu corpo foi encontrado cinco dias depois na TO-222, próximo a Filadélfia, a 479 km de Palmas. Ele teria sido ferido por duas perfurações feitas por bala. Souza, juntamente com outros três acusados de matar Sandes- Rony Marcelo Alves Paiva, João Alves Santos Júnior e Robson Barbosa da Costa -, foram indiciados pela Polícia Civil após conclusão do inquérito policial pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e porte ilegal de arma de fogo.

Em novembro de 2017 o Ministério Público Estadual (MPE) acolheu denúncia e os quatro se tornaram réus no processo.

O farmacêutico Robson Barbosa da Costa era apontado como ex-cliente da vítima e quem havia encomendado o crime motivado por um desentendimento entre ele e Sandes. Costa tentava ocultar bens em uma ação de inventário, mas Danilo não concordou e saiu do processo.

O advogado representava o farmacêutico na disputa por uma suposta herança de R$ 7 milhões. (Jornal do Tocantins)

Comentários do Facebook