Uma ONG que cuida de animais doentes e vítimas de maus-tratos, em Palmas, está sendo despejada em plena pandemia. São 147 bichinhos acolhidos pelos voluntários. Eles enfrentam problemas financeiros e não têm para onde levar os cães e gatos resgatados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre os animais está a Lady Laura, uma cadelinha cega que foi resgatada nas ruas. A Camili também tem uma história triste, pois precisou ter uma das pernas amputadas depois que o antigo dono não tratou um machucado e o membro apodreceu.

Todos os animais têm uma história de abandono ou foram vítimas de violência. Só que a luta deles não acabou. A ONG está sendo despejada de uma casa no setor Morada do Sol, em Palmas. O local foi alugado há menos dois meses e teria sido requisitado pelo proprietário, que deseja vender o imóvel.

“Está chegando o final do ano, a chuva está aí e com esse tanto de animais desabrigados vai ficar muito complicada a nossa situação. Não temos para onde ir”, lamentou a presidente da ONG, Francoaise Nunes.

A ONG também precisa de doação de ração, materiais de limpeza e de dinheiro porque muitos dos animais precisam de atendimentos com veterinário. É caso de um cachorrinho que foi resgatado há sete dias depois que alguém colocou fogo nele. A Francoaise Nunes não conseguiu recursos para encaminhar o animal a um veterinário e ele está encolhido em um canto.

O principal objetivo da organização é sempre resgatar esses animais para que eles consigam ser adotados e tenham uma nova chance de vida. “Se cada pessoa desse a oportunidade de vir ao abrigo e olhar dentro dos olhos desses amiguinhos de quatro patas e saber o tanto de amor que eles podem dar, meu Deus, seria bem mais fácil”, comentou.

Para ajudar ou adotar algum animal basta procurar a ONG Aminguinhos de Quatro Patas nas redes sociais ou pelo telefone 63.98117.9813 (G1)

Comentários do Facebook