Balanço final da Operação Eleições 2020

Em Araguaína, Norte do Tocantins, um eleitor foi conduzido ao posto da Polícia Federal por tentar votar duas vezes, alegando que quem havia votado anteriormente teria sido seu irmão gêmeo. Após denúncia, a guarnição constatou que se tratava de crime eleitoral previsto no artigo 309 do código eleitoral, pela tentativa de votar duas vezes. Diante das circunstâncias, o autor foi conduzido ao posto da PF onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso aconteceu no período da tarde desse domingo, 15, no Colégio Estadual Augusto. Ele votou pela manhã e quando retornou mais tarde para tentar votar novamente, alegou para os mesários que quem votou da primeira vez foi um irmão gêmeo. Só que os mesários descobriram a fraude e chamaram a polícia.

Ele foi levado para o plantão eleitoral da Polícia Federal, onde foi preso em flagrante e vai responder por crime eleitoral, podendo pegar até três anos de prisão.

Comentários do Facebook