A Escola Família Agrícola Zé de Deus, em Colinas, realiza nesta terça-feira, 20, a culminância do projeto Escravo, nem pensar. A ação, que acontece na sede da unidade de ensino, visa sensibilizar e informar aos estudantes, pais e comunidade escolar sobre os perigos do aliciamento para o trabalho escravo, trabalho infantil e tráfico de pessoas.

A temática vem sendo trabalhada pela equipe escolar no decorrer do ano, com conteúdos específicos em sala de aula e exibição de vídeos. Os estudantes participaram ainda de palestra com a equipe do Conselho Tutelar do município, roda de conversa e debate.

Entre alunos, professores e equipe gestora, cerca de 100 pessoas participaram da execução das atividades. Durante a ação, será feita uma abordagem dos conteúdos desenvolvidos no decorrer do ano.

De acordo com a professora Cirlene Rodrigues da Silva, o projeto teve grande valia. A execução das atividades despertou nos alunos o interesse pelo tema, disse.

Maria do Carmo Aguiar da Silva, estudante da 2ª série do ensino médio, frisou a importância do debate. O trabalho foi muito enriquecedor, uma vez que não sabia que existia escravidão na atualidade, imaginava estas situações como fatos do passado e isso demonstra a necessidade de disseminar estas informações.

Leônidas Gonçalves

Em Araguatins, a Escola Estadual Leônidas Gonçalves Duarte também trabalhou a temática que visa conscientizar a importância de combater a escravidão contemporânea após 120 anos da abolição do sistema escravista.

Para Julimaria Laurindo Cardoso, coordenadora Pedagógica, é importante ter a educação comprometida com o trabalho. “Com profissionais da educação sensibilizados e comprometidos com a temática do racismo na escola e contra o trabalho análogo à escravidão”, disse.

Comentários do Facebook