Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (15) a Operação “Alcateia”, visando desarticular organização criminosa suspeita de fraudar licitações e desviar recursos através de diversos contratos públicos em município da região oeste do Estado.

Aproximadamente 30 Policiais Federais cumprem 6 mandados judiciais de busca e apreensão, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região – TRF1, para cumprimento na cidade de Araguacema.

A investigação teve início após o aporte de informações contendo indícios de que as licitações estariam sendo direcionadas a determinadas empresas que estariam vencendo várias concorrências no município, algumas delas vinculadas a administração municipal e outras supostamente “fantasmas”, algumas delas já investigadas em outras operações policiais.

 O grupo criminoso atuaria através do direcionamento de contratos para empresas ligadas aos administradores municipais e da exigência do pagamento de propina das demais, utilizando, inclusive, servidores municipais para executar alguns contratos.

As investigações apontam um prejuízo de aproximadamente R$ 2 milhões de reais aos cofres públicos federais, contudo, como foram identificados fortes indícios de desvios em contratos financiados com recursos de outras fontes, o prejuízo causado é ainda maior.

Os investigados poderão responder, nas medidas de suas responsabilidades, pelos crimes de fraude a licitação, peculato, organização criminosa, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

O nome da operação “Alcateia” faz referência a proximidade do núcleo investigado. A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

Comentários do Facebook