O norte do Tocantins conta com apenas um Policial Militar para cada 703 moradores. A conclusão é de um levantamento realizado pelo Ministério Público Estadual. Somadas, as cidades da região contam com aproximadamente 300 mil habitantes e muitos relatam que convivem com a insegurança e o medo.

A gente se sente meio surpreendido, porque mesmo sem a gente ter nada a gente é assaltado, diz o autônomo Valdecir Marciel. Semana passada entraram dentro da minha casa, colocaram o facão em cima da minha mulher e levaram o que tinha lá dentro conta o estudante Téffani Sousa.

O documento do MPE começou a ser elaborado em 2007. Na época os 15 municípios analisados tinham cerca de 200 mil moradores e 543 PMs. Ou seja, um policial para cada 379 habitantes. A média recomendada pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de um PM para cada 450 moradores.

Após 10 anos do primeiro levantamento, a constatação é que enquanto a população cresceu em cerca de 100 mil moradores, o número de policiais diminuiu para 408 projetados para o final de 2017, considerando as aposentadorias que devem ser autorizadas no período. Com isso, a média passa de um PM para cada 703 moradores.

Enquanto o efetivo continua reduzido, Araguaína acumula vítimas. O empresário Carlos Brigel já teve a loja assaltada 3 vezes. Em 2007 chegou a ser sequestrado. Cansado de tanta criminalidade, hoje ele investe boa parte da renda em vigilância e prefere esperar de portas bem fechadas A chegada da segurança. “Chega uma pessoa e você não sabe o que ela está pensando. Então você fica julgando pessoas que até são gente boa, mas você não sabe. Ai como é que faz, né?”, diz ele.

A Polícia Militar informou que um concurso para novos policiais está em fase de licitação e que faz o possível para coibir a criminalidade. (G1)

Comentários do Facebook