Suplente de senador Ataides Oliveira
Suplente de senador Ataídes Oliveira
Suplente de senador Ataídes Oliveira

Após a votação do novo Código Tributário, nesta terça-feira, 29, pela Câmara de Vereadores de Palmas, o suplente de senador e Presidente do PROS Tocantins, Ataídes Oliveira (PROS) se manifestou contrario ao aumento de alguns impostos, como o ISSQN, fixado em 5%. Como Vice-Presidente Nacional do PROS, que tem como bandeira a redução de impostos, Ataídes aponta a alta carga tributária como o grande entrave para o crescimento econômico e defende a redução de impostos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com Ataídes, o Tocantins é um Estado rico, mas há 25 anos sofre com os mesmos problemas: a falta de empresários e a dependência do FPE (Fundo de Participação dos Estados), que representa mais de 60% da receita do Estado. E com Palmas não seria diferente. Segundo ele, são os empresários que fazem a economia crescer e se desenvolver, não o aumento de impostos. O aumento da carga tributária afasta os empresários de fora e sacrifica os empresários locais, além de afetar diretamente a circulação de dinheiro nas mãos do povo.

“Em Palmas, salvo exceções, os empresários pagam para trabalhar e a cada dia o que se vê são mais e mais empresas fechando as portas. Esse aumento é uma barbaridade contra os empresários e contra o povo de Palmas, porque no fim das contas quem paga esse aumento de impostos é o povo”, explicou.

Ataídes não economizou críticas quanto à aprovação do projeto na Câmara: “Esse projeto está, literalmente, na contramão do desenvolvimento do município e do Estado. Isso é lamentável e trará grandes prejuízos para a nossa capital”. Ele também parabenizou os vereadores Junior Geo (PROS), Joaquim Maia (PV) e Iratã Abreu (PSD), que votaram contra o projeto de lei: “O Junior Geo vem fazendo um trabalho sério e responsável na Câmara, assim como o jovem Iratã Abreu. Eles tiveram a sensatez e a responsabilidade de votar contra esse projeto, que não foi discutido como deveria”.

O caminho para a solução

Como empresário há mais de 20 anos no Estado, Ataídes não vê segredo para aumentar a arrecadação do município: “Primeiro é necessário equilibrar as contas públicas; respeitar e valorizas os nossos poucos empresários locais; qualificar a mão-de-obra; investir em infraestrutura; baixar impostos e, por fim, fazer um trabalho inteligente para atrair empreendedores para a Capital”, afirmou.

Ataídes fechou dizendo que o maior de todos os prejuízos estaria na ponta da cadeia econômica: “Os empresários, mesmo contra a própria vontade, tem que repassar esse aumento e, no final, o povo é quem paga a conta”.

Comentários do Facebook