Queimada no Tocantins - Foto: Frederick Borges

De janeiro a agosto deste ano, foram registradas 51 queimadas que atingiram as linhas de energia no Tocantins. Todas ocorreram nos últimos três meses. A região central do estado registrou 27 incêndios que afetaram o fornecimento de energia. A região Norte teve 19 e, a Sul, cinco. O município mais afetado foi Araguaína, com cinco ocorrências.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“As queimadas próximas à rede elétrica podem provocar o desligamento de energia. Mesmo sem atingir a rede, elas podem colocar em risco a distribuição de energia, já que não é necessário que as chamas encostem nos cabos para provocar curtos-circuitos. O calor do fogo pode provocar ocorrências, como o rompimento de cabos e danos aos equipamentos prejudicando o fornecimento de energia”, explica o gerente de Operações da Energisa Tocantins, Guilherme Damiance.

Além dos danos às redes de eletricidade, as queimadas recorrentes provocam outros prejuízos, como o empobrecimento do solo e poluição. “Seja no campo ou na cidade, as pessoas devem redobrar a atenção. Orientamos o produtor rural a se informar com os órgãos responsáveis, como a Secretaria de Meio Ambiente, Sindicato Rural do seu município ou o Naturatins, onde poderá obter orientações sobre técnicas que substituam a necessidade de uma queimada”, instrui o analista de Meio Ambiente da Energisa, Miguel Pinter.

Como forma de prevenir e combater os prejuízos causados pelas queimadas, a Energisa integra o Comitê do Fogo e atua com um plano estratégico voltado para a melhoria do fornecimento de energia. Além disso, também apoia os órgãos no combate aos incêndios em todo o estado. Ano passado, a empresa realizou a doação de equipamentos de combate a incêndios florestais, como drone, sopradores e bombas d’água costais, para a Defesa Civil Estadual.

Orientações

Com o clima seco, as chamas se espalham mais rápido, tornando muito mais difícil o controle. Por isso é importante seguir algumas orientações:

  • Evite queimadas em áreas próximas às redes elétricas;
  • Procure fazer “aceiros” em cercas para controlar o fogo;
  • Respeite a “faixa de servidão” ao realizar o plantio;
  • É proibido realizar queimadas a menos de 15 metros de rodovias, ferrovias e do limite das faixas de segurança das linhas de transmissão e de distribuição de energia;
  • Realizar queimadas sem autorização do Naturatins é crime.

Outras ações também são importantes para evitar incêndios florestais

  • Pontas de cigarro acesas, latinhas de metal ou vidro em acostamentos das rodovias são um perigo, por isso evite jogar lixo nesses locais;
  • Apague, com água, ou abafe, com terra, qualquer resto de fogo em acampamentos.

Comentários do Facebook