No Tocantins 955 reeducandos do sistema prisional e 51 adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa estão se preparando para fazer as provas do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos Privados de Liberdade (Encceja PPL) que avalia os conhecimentos de jovens e adultos privados de liberdade, possibilitando a conclusão do ensino fundamental e médio.

Reeducandos de 38 unidades prisionais e socioeducandos de quatro unidades socioeducativas se inscreveram no Encceja. As inscrições foram realizadas pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), através da Gerência de Assistência Educacional e Saúde ao Preso e Egresso e pela Gerência do Sistema Socioeducativo. As provas do exame serão aplicadas nos dias 8 e 9 de outubro.

Sistema prisional

A agente analista de execução penal e responsável técnica pela assistência educacional ao preso, Renata Keli Duarte, informa que os reeducandos do sistema prisional estão sendo preparados para as provas. “Temos 8 unidades prisionais que possuem escolas com uma rotina educacional. Nestas, as aulas terão conteúdos voltados para as provas do exame, com enfoque em redações, matemática e demais áreas de conhecimento em que os reeducandos apresentam dificuldades”, explicou.

A agente analista também informou que o suporte educacional será reforçado conforme a aproximação da data da prova. “Quando a data das provas estiver se aproximando os responsáveis pedagógicos irão intensificar o auxílio aos reeducandos para que obtenham um bom desempenho”, garantiu Renata.

A reeducanda da Unidade Prisional Feminina (UPF) de Palmas, S. O. S, de 42 anos, irá participar do Encceja pela terceira vez e conta como está a expectativa para o Exame. “Tenho dificuldades com a redação, mas estou me preparando para as provas”, afirmou. A apenada ainda afirmou que a educação possibilita melhoria de vida. “O saber é o único bem adquirido que ninguém te rouba. Com a conclusão do ensino médio espero conseguir ingressar no campo de trabalho”.

Sistema socioeducativo

No sistema socioeducativo 51 socioeducandos foram inscritos no exame, destes, 47 prestarão para concluir o ensino fundamental e quatro farão para nível médio. Conforme a responsável pela realização do Encceja com os socioeducandos, Auricélia Cruz, durante este mês foi organizada uma programação especial voltada para preparação dos jovens para responder as provas.

Auricélia Cruz falou também sobre a importância do exame como fomentador de novas oportunidades na vida dos socioeducandos. “O Encceja PPL é mais um passo na garantia de direitos, no que se refere à escolarização, e também a profissionalização, pois certifica o adolescente em cumprimento de medida socioeducativa para ocupar vagas de estágio e emprego. Mais um ponto que merece ser ressaltado é que com os resultados positivos nas provas a autoestima do socioeducando é elevada, pois ele percebe que é capaz de colher vitórias por meio dos estudos”, enfatizou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.