Tropeiros
Tropeiros

A 11ª edição da Tropeada da Integração Nossa Senhora Aparecida, vai percorrer 187 km, em 11 dias, de 1º a 12 de outubro, num trajeto entre os municípios de Couto Magalhães e Araguaína.

As Tropeadas fazem um importante resgate histórico da época da exploração do Brasil colonial, num tempo em que as riquezas do país (ouro, cana, café, etc.) eram transportadas no lombo de animais como o burro e o cavalo.

Para a história do Tocantins, as comitivas tiveram papel fundamental ao desbravar regiões inóspitas do então norte de Goiás, até a segunda primeira metade do século XX.

Os tropeiros, além de conduzir os animais e as cargas, eram também habilidosos comerciantes, o que fazia daqueles homens empreendedores com visão de mercado, destemidos e determinados.

A natureza comercial e pacífica das comitivas criava laços de amizades entre seus integrantes e suas rotas e pousos, no norte tocantinense estão, com certeza, nas raiz da criação muitos de nossos importantes municípios.

Resgate histórico é, portanto, o principal mote ao se falar em Tropeada da Integração NSA. Nossos tropeiros do século XXI são unânimes em destacar aspectos como a tradição, mas sem deixar de lado a paixão pela vida rural, o fortalecimento dos laços de amizades que unem famílias há décadas e os ensinamentos para as novas gerações, ressaltou o Sindicato Rural de Araguaína.

Este ano os tropeiros homenageados são os pecuaristas Bill Renato Barsh e Ronan Araújo Filho. A 10ª Edição da Tropeada fará sua concentração no dia 30 de setembro, na Fazenda Gato Preto, no município de Couto Magalhães. A partir daí, serão 11 dias de marcha até os portões do Sindicato Rural de Araguaína, no dia 11 de outubro.  No dia 12 acontece o tradicional encerramento com a queima do alho, no Parque de Exposições Dair José Lourenço.

O Sindicato Rural de Araguaína acompanhará todo o evento e estaremos divulgando em nossas redes sociais.

Confira a relação de pousos durante todo o trajeto:

Comentários do Facebook