Café Rancheiro busca incentivos fiscais no Tocantins para implantar centro de distribuição

Com logística privilegiada e incentivos fiscais diferenciados, o Tocantins tem sido uma ótima opção para os investidores que querem buscar competitividade e ganhar novos mercados. É o caso da empresa Café Rancheiro Agro Industrial Ltda que pretende abrir no estado uma central de distribuição para atender os estados do Norte e Nordeste.

Os sócios-proprietários da empresa, Paulo Ricardo de Oliveira e Ricardo Ander de Oliveira  foram recebidos nesta quarta-feira, 19, pelo secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra e pelo gestor da Fazenda e do Planejamento (Sefaz), Sandro Henrique Armando. A reunião contou ainda com o vice-prefeito de Paraíso, Celso Morais, lugar onde o grupo pretende implantar o empreendimento.

Com unidade industrial em Anápolis/GO, a Café Rancheiro produz café torrado e moído, café em cápsulas, cappuccinos, rosquinha de coco, rosquinhas recheadas (sabor: chocolate e baunilha), cookies, wafer e cream cracker. A empresa tem filial em oitos estados e emprega diretamente 600 pessoas.

Segundo o sócio-proprietário, Ricardo Ander, o centro de distribuição iria atender o Tocantins e os estados do Pará, Amazonas, Piauí e Maranhão. “Com o centro de distribuição, pretendemos ganhar mais vantagens competitivas, agregando mais eficiência na entrega dos nosso produtos ”, afirmou.

A expectativa é que o empreendimento seja instalado ainda este ano com a perspectiva de gerar dezenas de empregos entre diretos e indiretos, já que a operação envolve a contratação de mão de obra terceirizada como motoristas, ajudantes de entrega e  promotores de vendas.

A empresa está pleiteiando incentivos fiscais através da Lei 1.201 de 29/12/2000 (Comércio Atacadista). “Também estamos estudando os incentivos fiscais para indústria que também são muitos bons para vê a possibilidade de trazer para cá uma unidade industrial no futuro”, completou o empresário.

Incentivos fiscais

Durante a reunião , o secretário da Fazenda e do Planejamento destacou a segurança jurídica e política dada Governo do Tocantins, reiterando que os empresários terão até 2035 para usufruir dos benefícios fiscais  .“A gente precisa gerar novos empregos e fazer com que a renda circule dentro do nosso Estado”, pontuou.

O secretário Tom Lyra colocou os técnicos da pasta à disposição dos empresários para ajudá-lo a consolidar os investimentos  no estado.  Tom Lyra enfatizou ainda que este primeiro encontro significou o início de uma história da Rancheiro com o Tocantins.

“O que se observa é que em um momento de grande retração mundial, o Tocantins se apresenta como um eldorado para aqueles que querem crescer e se desenvolver economicamente através dos nossos incentivos fiscais e o Governador Mauro Carlesse entende a importância destes incentivos para atrair novos investidores “ ,disse.

Comentários do Facebook