Mais de 14 mil metros de redes foram retirados dos cursos d'água do Tocantins durante ações de fiscalização/Divulgação

Três equipes de fiscalização do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizaram ações intensivas em diferentes regiões do Estado. A primeira equipe ficou responsável por varrer a área de abrangência do rio Araguaia nos municípios de Couto Magalhães, Bernardo Sayão, Pau D’Arco e Juarina. A segunda equipe cobriu o rio Tocantins, nos municípios de Tupiratins, Palmeirante, Barra do Ouro, Filadélfia e Babaçulândia. Já a última equipe ficou responsável pela varredura no lago da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães nos perímetros das cidades de Porto nacional, Palmas e Lajeado.

As ações foram realizadas de 14 a 25 deste mês e o resultado foi a apreensão de 14,1 mil metros de redes, sete tarrafas e 130kg de pescado de várias espécies. Os fiscais também apreenderam três animais silvestres abatidos (uma paca, uma capivara e um jacaré) e uma arma de fogo. Os peixes apreendidos foram doados a comunidades carentes do entorno das cidades fiscalizadas e os animais foram enterrados.

Durante as abordagens realizadas pelas equipes durante as ações de fiscalização, são repassadas aos pescadores e pessoas que estão acampando orientações sobre as normas vigentes no Tocantins no que diz respeito à prática da pesca. Além disso, as equipes também realizam blitzen educativas e palestras, com entrega de material educativo.

O gerente de Fiscalização do Naturatins, Cândido José dos Santos Neto, explica que as ações de fiscalização continuam sendo realizadas em todas as regiões do Estado e que estas ações fazem parte da Operação Malha Fina, lançada no início de junho e que conta com a ajuda de vários parceiros para coibir os crimes ambientais em território tocantinense.

Comentários do Facebook