A Polícia Civil de Almas, no sudeste do Estado, elucidou uma série de assaltos à mão armada que estavam ocorrendo naquele município e efetuou as prisões de dois homens suspeitos pela prática dos crimes.

De acordo com o delegado Clésio Cândido Lima Neves, responsável pelo caso, as investigações foram iniciadas após uma onda roubos, onde dois indivíduos chegavam em uma moto, abordavam as vítimas e, fazendo uso de uma arma de fogo e graves ameaças, roubavam aparelhos celulares, dinheiro e demais pertences, fugindo em seguida.

Desse modo, após alguns dias de investigações, as equipes da 100ª DP conseguiram identificar os dois homens de, em tese, serem os autores dos crimes. Desse modo, a autoridade policial representou pelas prisões de ambos, as quais foram deferidas pelo juízo da Comarca de Almas. Desse modo, no dia 19 de junho foi devidamente cumprido por policiais civis da 8ª Central de Atendimento de Dianópolis – o mandado de prisão do primeiro indivíduo de 28 anos de idade, o qual foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória de Dianópolis.

Após a prisão do primeiro autor, as investigações foram intensificadas sendo possível a identificação do segundo autor, o qual também teve a prisão preventiva decretada, após representação do delegado Clésio. De posse da ordem judicial, nesta sexta-feira, 3, o Delegado com apoio da equipe de agentes de policiais de Dianópolis, deu cumprimento ao mandado de prisão do homem de 23 anos, bem como mandado de busca e apreensão na residência do mesmo onde foi localizada uma arma de fogo longa, um simulacro de arma de fogo e munições calibre 22. Diante da situação, foi ainda lavrado auto de prisão em flagrante do citado autor, que foi enquadrado no estatuto do desarmamento.

Desse modo, além de ser preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, o homem também teve cumprido em seu desfavor mandado de prisão preventiva por roubo. Após a realização das providências legais cabíveis, o homem foi recolhido à carceragem da CPP de Dianópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Comentários do Facebook