Arquivo PF / Edição NT

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (07) a Operação “Xunxo”, que tem como objetivo desarticular grupo criminoso especializado em fraudes bancárias eletrônicas.

Aproximadamente 30 Policiais Federais cumprem 8 mandados de busca e apreensão nas cidades de Palmas e Porto Nacional, todos expedidos pela 4º Vara da Justiça Federal do Tocantins.

O grupo criminoso é formado por empresas e empresários, que se utilizam de fraudes eletrônicas para realizar o pagamento de boletos bancários por meio de contas de terceiras pessoas que tinham suas contas pessoais invadidas e se tornavam vítimas do golpe.

As investigações apontam que se trata de um esquema ramificado, que conta com a participação de envolvidos com notável conhecimento de informática para burlar sistemas bancários. Apenas com o pagamento fraudulento de boletos bancários, o grupo criminoso gerou um prejuízo de mais de R$ 160.000,00 (cento e sessenta mil reais) à Caixa Econômica Federal.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de estelionato majorado, cuja pena pode ultrapassar cinco anos de reclusão.

O nome da operação “Xunxo”, se refere a uma expressão utilizada comumente no Sul e Sudeste do País, que significa “maracutaia”, “armação” e “golpe”.

A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

Comentários do Facebook