Nesta quinta-feira, 15, às 09h37min, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental foi acionado pela Central dos Correios de Palmas para averiguar sobre possível crime de transporte ilegal de animal silvestre via postagem “SEDEX”. No local constatou-se que havia em um invólucro suspeito um espécime subtipo “aranha”, tendo como origem a cidade de Osasco/SP e destino Palmas-TO.

Após tentativas de identificar o animal por parte da equipe técnica do BPMA chegou-se a conclusão que se tratava de uma aranha filhote, Tarântula-de-joelhos-brancos (Acanthoscurria geniculata) espécime da fauna silvestre, a qual se encontrava em um frasco, câmara improvisada para transporte de animal.

Diante das informações a equipe de policiais ambientais, juntamente com agentes da Polícia Federal, se deslocaram à residência do destinatário que confirmou ter comprado o animal através da internet, no entanto, não foi apresentada a nota fiscal ou comprovante de origem, que autorizasse o comprador a adquiri-lo, sendo assim uma atividade ilegal que infringe a Lei Ambiental.

O infrator foi conduzido à Superintendência de Polícia Federal para lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência e abertura do procedimento investigativo, sendo autuado por adquirir animal silvestre sem autorização do órgão ambiental competente.

Tráfico de Animais

O tráfico de animais, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas) é uma das atividades ilícitas mais lucrativas do mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e armas. (PM/TO)

Comentários do Facebook