“Meu filho representava amor, por onde passava espalhava alegria e com este gesto podemos levar alegria a famílias que sofrem com alguém à espera de doação. Agora ele vai salvar vidas! Hoje tenho um filho que virou seis! Ele vai poder ajudar cinco famílias, pois doar órgãos é ajudar outras pessoas e ter a sensação de dever cumprido”.  Este foi o depoimento do senhor  Márcio Alves Ribeiro, pai do jovem Alcides Alves de Sousa Neto, que doou seus órgãos para a fila nacional e vai atender cinco pacientes que aguardam por um transplante.

O procedimento de captação de múltiplos órgãos aconteceu na quinta-feira, 09, no Hospital Geral de Palmas (HGP). Alcides Alves tinha 17 anos, era aluno do Colégio Militar de Palmas e foi  diagnosticado com morte encefálica, após sofrer um acidente de trânsito em Palmas. Foram captados fígado (destinado ao Rio de Janeiro), rim direito (São Paulo), rim esquerdo (Pernambuco) e as córneas (Tocantins).  A logística ocorreu em um trabalho conjunto das equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), com a Polícia Militar, Guarda Metropolitana e Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade (ATTM) de Palmas.

A alegria do doador, enfatizada pelo pai, foi destacada pelas colegas de escola. “Alcides era uma pessoa muito alegre e que contagiava a todos por onde passava. Na escola todos gostávamos dele, por ser prestativo e sempre ter uma palavra de ânimo. Ficamos surpresos com o ato da doação, mas felizes em saber que ele seguirá fazendo o que sempre fez: ajudar as pessoas”, disse a aluna Vitória Santos.

Por sua personalidade ímpar, o doador recebeu uma homenagem da Polícia Militar do Tocantins, por meio do Comandante-Geral, Coronel QOPM Júlio Manoel da Silva Neto, o qual afirmou que “a Polícia Militar não poderia deixar de prestar homenagens a este menino de ouro, que com a autorização dos pais, irá doar os órgãos. Mesmo em um momento tão difícil para a família e amigos, o jovem faz outras pessoas sorrirem, salvando vidas, por isso ele merece todas as homenagens da Polícia Militar do Estado do Tocantins que se solidariza com todos os que neste momento sofrem a partida prematura de Alcides”.

Durante a homenagem os policiais militares ficaram posicionados em formação no corredor do hospital e fizeram continência ao aluno. Alcides cursava a 3ª Série do Ensino Médio, no Colégio Militar do Tocantins, unidade II, Senador Antônio Luiz Maya, no qual estudava desde o ano de 2020.

Serviços

Segundo a enfermeira e coordenadora da Central Estadual de Transplante do Tocantins (CETTO), Marília Batista Ribeiro,  “o Tocantins possui a Central de Transplante e as comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes que temos no HGP e no Hospital Regional de Araguaína. Há um serviço  a OPO ( organização de procura de órgãos) que auxilia nesta busca por doadores em todos os hospitais notificantes do estado.No Tocantins é feito só transplante de córneas. Para os múltiplos órgãos vem uma equipe de fora onde é levado para outros estados. A doação é fundamental pois temos uma lista de espera por transplantes, tem hoje em torno de 55 mil pacientes no Brasil. A única forma dos pacientes saírem da fila é por meio do ‘Sim’ dos familiares”, destacou.

O enfermeiro da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), do HGP, Vinicius Gonçalves Boaventura, ressaltou que  “atuamos na viabilização de todo o processo da realização do protocolo de morte encefálica e, se confirmado, oferecer o direito às famílias de optarem pela doação dos órgãos, dar suporte durante o processo de doação e captação dos órgãos.Esta captação teve um significado de amor ao próximo, um ‘sim’ que vai fazer a diferença na vida de cinco pessoas”, destacou.

Números

Esta é a sétima doação de órgãos no Tocantins, em 2022, um trabalho que iniciou em 2018, quando ocorreu a primeira captação. Até agora foram doados 09 corações, 32 rins, 16 fígados e 30 córneas, em todo o Estado

Comentários do Facebook