Delegacia de Araguatins-Divulgação

Um idoso de 69 anos, investigado por abusar sexualmente de uma adolescente de 13 anos foi preso nesta sexta-feira, 20, durante ação realizada pela Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 1ª Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher e Vulneráveis (1ª DEAM-V) de Araguatins. A menina que atualmente está com 13 anos, começou a ser abusada quando tinha apenas seis anos de idade, aponta as investigações.

A prisão foi realizada em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Araguatins e foi coordenada pelo delegado-chefe da 1ª DEAMV, Eduardo Morais Artiaga. A ação faz parte do combate aos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes no norte do Tocantins.

Segundo a autoridade policial, chegou ao conhecimento da Delegacia Especializada, via requisição do Ministério Público, o procedimento a fim de apurar um possível estupro de vulnerável. Pelas informações iniciais apuradas, após sete anos sofrendo abusos por parte do cônjuge de sua guardiã legal, uma adolescente de 13 anos resolveu fugir para o Estado do Pará, por não suportar mais, os abusos sexuais que vinha sofrendo.

Durante as investigações, uma equipe do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) ao atender referida adolescente diagnosticou imediatamente quadro depressivo grave e crise de pânico em virtude dos abusos sofridos.

Após a confirmação da autoria do crime, bem como outros elementos informativos, a autoridade policial representou junto ao Poder Judiciário pela prisão do indivíduo, a qual foi deferida. De posse do mandado de prisão, os investigadores localizaram o paradeiro do idoso, efetuaram a prisão do mesmo o conduziram até à sede da 1ª DEAMV, onde o delegado deu cumprimento à ordem judicial.

Conforme o delegado Eduardo Artiaga, a prisão do indivíduo é de grande relevância, uma vez que o crime praticado é hediondo e teria causando graves sequelas físicas e psicológicas na vítima. “A ação da Polícia Civil do Tocantins, em conjunto com o Ministério Público, visou dar cumprimento ao mandado de prisão do idoso, que teria por obrigação zelar e proteger a vítima, que também estava sob seus cuidados, mas ao invés disso, ele acabou por submeter a adolescente a um intenso sofrimento”, destacou o delegado.

Após os procedimentos legais cabíveis, o homem foi encaminhado à carceragem da Cadeia Pública de Araguatins, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Comentários do Facebook