No início da noite da última quinta-feira, 19, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) deflagrou uma operação que resultou na apreensão de um adolescente de 17 anos, o qual é suspeito de praticar um violento latrocínio na cidade de Guaraí, na madrugada do último dia 16.

Coordenada pelo delegado Adriano Carrasco, a ação conjunta foi realizada por policiais civis da 5ª Divisão de Combate ao Crime Organizado de Guaraí, com apoio da 22ª Delegacia de Xambioá, culminando na localização e apreensão do menor infrator nesta cidade.

O ato chocou os moradores de Guaraí pela agressividade, pois, de acordo com testemunhas, mesmo não esboçando reação, a vítima foi ferida mortalmente com várias facadas. Assim que tomou conhecimento do caso, a equipe de investigação da 5ª DEIC de Guaraí deu início às diligências preliminares onde foi possível levantar o local de esconderijo da bicicleta e da faca utilizadas no crime.

Jovem foi morto por causa de um celular

“Informações de populares ajudaram a polícia a identificar o adolescente, que é o principal suspeito pelo ato infracional e que havia saído recentemente do Centro de Internação Provisória de Palmas (CEIP), onde cumpriu internação por tentativa de homicídio”, disse o delegado.

O mandado de internação compulsória foi expedido pelo Poder Judiciário local, ao mesmo tempo em que o adolescente conseguiu fugir para a cidade de Xambioá, onde, assim que chegou, cometeu novo roubo. O local de esconderijo do rapaz foi descoberto pelas equipes da 22ª DP de Xambioá e as buscas por sua apreensão foram intensificadas.

“Ao perceber que não teria como sair da cidade, o investigado resolveu se entregar para uma guarnição da Polícia Militar local”, informou o delegado Carrasco. Recambiado para Guaraí, o adolescente foi submetido a exame de corpo de delito e interrogatório, confessando o latrocínio e outros roubos praticados durante sua estadia na cidade.

Após os procedimentos legais cabíveis, o adolescente será encaminhado novamente ao CEIP-Palmas, onde permanecerá internado à disposição da Vara da Infância e Juventude de Guaraí. Para o delegado Adriano Carrasco, a apreensão do menor era de fundamental importância, uma vez que ele é o principal suspeito de tirar a vida de um jovem de apenas 23 anos, de forma covarde e violenta, por causa de um aparelho celular.

“Desde o ocorrido, a Polícia Civil do Tocantins empreendeu todos os esforços necessários a fim de localizar o paradeiro do autor, uma vez que o crime cometido abalou toda a cidade e também o Estado pela forma cruel e sem possibilidade de defesa da vítima. Com a prisão, a Polícia Civil dá uma justa resposta à sociedade, e desvenda esse ato infracional bárbaro ocorrido no município de Guaraí”, concluiu a autoridade policial.

Comentários do Facebook