Maria Madalena, de 63 anos, temendo "pegar a doença que está solta no mundo", resolveu não sair de sua pequena propriedade próxima ao município de Cariri, no assentamento Coimbra. Ela foi uma das beneficiadas com as cestas básicas do Governo do Tocantins

As famílias que moram em assentamentos rurais da região de Cariri, Figueirópolis e Sucupira entraram na rota da caravana do Governo do Tocantins nessa sexta-feira, 22, e já receberam suas cestas básicas como ajuda durante a pandemia do novo Coronavírus.

Essa é a segunda etapa de uma ação social desenvolvida por equipes do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), que mapearam todos os assentamentos do Estado com a missão de atender as famílias de pequenos produtores que tiveram a renda comprometida com o avanço do novo Coronavírus no Brasil.

Uma das preocupações da Gestão Estadual está no atendimento à população idosa que mora na zona rural. Como a terceira idade está no grupo de risco dos casos mais graves da doença, é recomendado que todos permaneçam em casa.

Foi essa a decisão da senhora Maria Madalena, de 63 anos, que temendo “pegar a doença que está solta no mundo”, resolveu não sair de sua pequena propriedade próxima ao município de Cariri, no assentamento Coimbra.

“Eu moro com meu esposo e o um neto. A gente acompanha o noticiário e vê que a coisa está feia, então é para ninguém sair de casa. A saúde da gente é mais importante”, comentou Maria Madalena.

Maria Madalena conta que procura sempre acompanhar as notícias, e segue a recomendação dos médicos, mas confessa que sente falta de conversar, ir na cidade e rever amigos. “Tem horas que bate uma solidão, mas fazer o que?”.

A situação é semelhante para Maria de Jesus, 56 anos, e seu esposo Domingos Maracaípe, de 63 anos. Pequenos produtores do assentamento Coimbra, seu Domingos Maracaípe conta que tem problemas no coração e nos rins, e que por isso teme se contaminar.

Comentando sobre a produção de arroz e feijão que planta na propriedade, o agricultor falou que este ano a safra não foi boa. “No arroz, foi uma praga que matou tudo, já o feijão tenho certeza que foi algum animal que comeu todos os brotos”, contou seu Domingos Maracaípe dando risadas.

Apesar do momento de descontração, a família relatou estar com dificuldades, e que o “paradão” da pandemia afetou a renda. ‘Essa cesta que vocês estão entregando é uma benção para minha família”, contou a esposa dona Maria de Jesus. Segundo ela, uma filha que está desempregada na cidade (Cariri) e deve voltar para morar no assentamento nos próximos dias.

Ação Social

Desde a quinta-feira, 21, o Governo do Tocantins deu início a mais uma etapa da entrega de cestas básicas para assentamentos de todas as regiões do Tocantins.

Na semana passada, foi a região do Bico do Papagaio que recebeu a caravana do Governo Estadual. Lá, mais de 3,5 mil famílias foram atendidas em 16 municípios e 50 assentamentos.

“Neste momento em a nossa agricultura familiar está sofrendo com os impactos do novo Coronavírus, cabe ao Governo entrar em ação. Nosso projeto é que todas os assentamentos, de todas as regiões sejam atendidos. A recomendação para o Ruraltins é que nenhuma família fique de fora”, finalizou o governador do Tocantins, Mauro Carlesse.

Comentários do Facebook