As equipes de fiscalização de Araguaína estão realizando força-tarefa em vários pontos de Araguaína. Nesta segunda-feira, 4, novas ações para manter o distanciamento social foram realizadas no Centro da cidade. Com apoio da Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT), a principal avenida comercial da cidade, a Cônego João Lima, foi bloqueada em dois pontos para diminuir o movimento no comércio.

Além do fechamento da avenida, uma força-tarefa está realizando visitas aos estabelecimentos do local para garantir que estejam fechados para atendimento presencial. As equipes também estiveram durante toda a manhã orientado e organizando as filas de atendimento que se formam em frente às agências da Caixa Econômica Federal.

“Nossa função principal é o cumprimento dos decretos municipais e garantir a segurança das pessoas diante do perigo de contágio do novo coronavírus na cidade. A consciência da população neste momento é essencial já que é a principal responsável pelo cumprimento das medidas”, lembrou o diretor do Departamento de Posturas e Edificações (Demupe) e coordenador da força-tarefa no Município, Nicasio Mourão.

Bloqueio de ruas

A Avenida Cônego João Lima pode ser a primeira avenida comercial a ser bloqueada para fluxo de veículos. Outras avenidas, caso a movimentação não diminua, podem ser fechadas também, como é o caso da Avenida Primeiro de Janeiro, no Centro. Na Cônego, o fechamento se deu nos cruzamentos com a Avenida Neblina e a Rua das Mangueiras. As outras ruas laterais continuam abertas.

O comércio em geral deve atender somente por meios digitais ou telefone, entregando o produto na porta da loja ou na casa do comprador. A Secretaria Municipal da Saúde orienta que população deve ficar em casa e sair somente quando for necessário.

Aglomerações em filas
Uma das preocupações nas medidas de contenção à covid-19 na cidade é o distanciamento social em filas. Um dos problemas enfrentados em todo o Brasil são as aglomerações em frente às agências da Caixa Econômica Federal.

Em Araguaína, desde a semana passada, equipes de fiscalização têm organizado as filas, mantendo a distância mínima de dois metros entre as pessoas. Os fiscais ainda fornecem aos beneficiários do auxílio do Governo Federal orientações e máscaras.

Comentários do Facebook