A Polícia Civil do Tocantins realizou na manhã desta quinta-feira, 23, a Operação “Scavange” de combate ao narcotráfico da Capital. A ação foi comandada pela Delegacia Especializada na Repressão a Narcóticos – DENARC, de Palmas, e contou com um efetivo de cerca de 70 policiais civis.

O objetivo da operação é desmantelar um esquema de comércio e tráfico de entorpecentes em um condomínio residencial popular, localizado na região Norte da Capital. O nome da operação vem do inglês e está associado à ação de “limpar”. Ao todo, foram cumpridos 24 mandados de busca e apreensão, sendo que oito pessoas foram presas em fragrante por tráfico e associação ao tráfico.

Apreensões e Prisões

Na operação, foram apreendidos 5 quilos de maconha, 1 quilo de cocaína de alta pureza, 1 quilo de crack, 5 balanças de precisão, insumos para embalagens dos entorpecentes e quantidade de dinheiro fracionada. As buscas foram cumpridas nos apartamentos de todos que, de alguma forma, colaboram para as atividades criminosas realizadas no interior do condomínio, sejam efetivamente traficando (donos de “boca de fumo”, “olheiros”, e entregadores conhecidos como “vapores”), ou cedendo os imóveis para armazenamento de ilícitos.

De acordo com o delegado Emerson Francisco de Moura, a operação é resultado de três meses de investigações das equipes policiais da DENARC. “Descobrimos que facções criminosas estariam se instalando no condomínio habitacional e realizando as comercializações de entorpecentes. Fomos informados, inclusive, que já houve conflitos entre as facções para comandar a comercialização naquele residencial”, afirmou.

Equipes

Participaram da operação o Grupo de Operações Táticas Especiais  – GOTE, a unidade aérea do CIOPAER (Centro Integrado de Operações Aéreas da Secretaria da Segurança Pública), além das delegacias de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública – DRACMA, Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP, Delegacia Especializada em Investigações Criminais – DEIC, Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Ordem Tributária – DOT, demais delegacias circunscricionais da Capital, além de efetivo policial dos municípios de Porto Nacional e Paraíso do Tocantins.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.