Pedidos de última hora para páscoa são aposta de pequenos negócios para lucrar
Pedidos de última hora para páscoa são aposta de pequenos negócios para lucrar

Repensar os processos e priorizar o relacionamento afetuoso com os clientes foram as alternativas que os pequenos negócios do mercado da páscoa encontraram para superar o período de crise.  Promoções, sistema de entregas, divulgação em redes sociais e parcerias estão entre as estratégias que muitos empresários tocantinenses resolveram apostar para não perder as vendas desse período. De acordo com o Portal do Empreendedor, o estado do Tocantins conta hoje com cerca de 500 pequenos negócios que atuam diretamente no mercado da páscoa.

Dona de uma confeitaria, a empresária Maria Maia viu a oportunidade na crise instalada pela pandemia e estenderá a fabricação dos produtos de páscoa até o mês de junho. “Quando essa crise estourou as nossas vendas estavam bem fracas. Nos últimos dias nossos pedidos aumentaram e voltei a fabricar produtos tradicionais e com preços mais em conta para atender a essas novas demandas. Vamos continuar produzindo produtos de páscoa até o mês de junho, pois queremos contribuir com esse clima de união e família”, relatou.

Para não perder as vendas de ovos de páscoa, a doceira Silvina Rodrigues fez parcerias, promoções e aumentou a divulgação de seus produtos nas redes sociais. “Meus clientes já conhecem a qualidade dos meus produtos e para continuar a atendê-los fiz parcerias com uma empresa de delivery e não cobro a taxa de entrega dependendo do valor da compra”, explicou acrescentando que após a páscoa quer aumentar ainda mais suas parcerias com outras empresas para manter as vendas.

Orientação

“Mesmo nesse período de crise, a páscoa apresenta inúmeras oportunidades para criar campanhas, propagar a marca e alavancar negócios durante as celebrações. As capacitações e consultorias online e o atendimento remoto do Sebrae oferecem suporte para que se aproveite o momento da melhor forma possível. Os pequenos negócios podem se aproveitar dos preços elevados dos ovos de Páscoa das marcas tradicionais e apostar nos chocolates artesanais que oferece sabor apurado e personaliza o gosto do cliente”, comentou o superintendente do Sebrae, Moisés Gomes.

Comentários do Facebook