Fábrica clandestina de anfetamina fechada pela PC

O uso e porte para consumo desta substância é comum entre motoristas profissionais de caminhão. Desde 2015 a PRF no Tocantins e Goiás realiza diversos flagrantes de referido crime, o que subsidiou o início das investigações ainda em Goiás.

Com base nos dados levantados foi possível identificar os pontos de venda e posteriormente, em ação conjunta, foi identificado o fabricante.

O mentor da operação clandestina é um homem de 35 anos, natural de Goiás. Inicialmente a fabricação ocorrida no interior de Goiás, mas o infrator constantemente mudava a fábrica de cidade.

O último local identificado foi em uma fazenda localizada a 10 km do município de São Valério do Tocantins, local onde o entorpecente era fabricado, embalado e saía para distribuição e abastecimento dos pontos de venda nos estados de Goiás, Tocantins, Pará, Maranhão e Mato Grosso.

Na da última sexta-feira, 17, equipes da PRF, PC-TO (DENARC e GOTE), PM-TO e PM-GO (COD) foram até o local e efetuaram o flagrante da fábrica clandestina, a qual estava instalada na residência do caseiro.

Na oportunidade foram presos em flagrante o proprietário da fábrica ilegal e mais 3 pessoas que também estavam no local. Foram apreendidos diversos utensílios e máquinas para fabricação da anfetamina (rebite), vários quilos de produtos químicos e insumos para produção do entorpecente, 840 cartelas vazias que serviriam para embalar, além de 1170 comprimidos fabricados e prontos para embalagem e distribuição.

Foram ainda apreendidos diversos aparelhos de telefone e 3 armas de fogo (2 pistolas e 1 carabina) com respectivas munições.

Comentários do Facebook