Ronaldo Dimas - Prefeito de Araguaína

Em reunião on-line com secretários municipais na noite deste sábado, 25, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, anunciou que com os 12 casos confirmados para covid-19 nos últimos dois dias a cidade entra em estado de alerta. O prefeito reforçou ainda que o isolamento social será decisivo neste momento para que os casos se estabilizem e que as medidas podem ficar ainda mais restritivas nos próximos dias.

Além das novas medidas restritivas, o prefeito já tomou algumas atitudes imediatas: o desligamento das luminárias da Avenida Via Lago e de campos de futebol, onde ainda há aglomerações; convocação dos 10 auxiliares de fiscais que estavam no cadastro reserva da seleção feita pelo Município; controle de entrada e saída dos maiores supermercados da cidade e um mutirão de limpeza em toda a cidade, com a desinfecção das ruas e calçadas.

“Em relação às restrições, acho importante lembrarmos que na última reunião, mesmo pressionados, a decisão foi de aguardarmos os testes que faremos com a UFT”, lembrou Dimas sobre a reunião realizada com 22 entidades locais no último dia 22. O prefeito ainda informou que a universidade já conta com os insumos para início das testagens.

“Nesse sentido tenho duas boas informações: trouxe hoje os insumos para que possamos iniciar o mais rápido possível e que o Centro Universitário Unitpac comprometeu em ajudar-nos com a aquisição dos insumos necessários para a testagem em massa da população. Na segunda faremos um termo de cooperação entre prefeitura, UFT e Unitpac”, afirmou.

Travas para restrições

Ronaldo Dimas ainda lembrou que os decretos estão consignados aos “gatilhos” ou “travas” de 30% e 50% para novas restrições (hoje 10 e 15 leitos, respectivamente) dos leitos disponíveis. “Além disso também temos 3 e 5 vezes o número de leitos, 90 e 150 casos, para o número de casos ativos, sendo que hoje temos 15 (20 menos os 5 curados). Sendo assim, nosso maior problema é a ocupação de leitos”, informou.

Dimas ainda observou que há uma tendência clara de aumento dos casos. “Felizmente com, por enquanto, baixa ocupação hospitalar de pessoas de nossa região de saúde. Mas precisamos ser prudentes. Não vamos, novamente, tomar decisões exclusivamente por medo como ocorreu no início. Entendo e estou, imagino que como todos, muito apreensivo. Neste momento o que mais necessitamos é que cada um cumpra com sua responsabilidade e colabore, evitando sair de casa sem necessidade.”

Barreiras sanitárias

O prefeito manifestou ainda preocupação com o crescimento de casos de pessoas acometidas pela covid-19, sobretudo casos graves da doença de caminhoneiros que não são da cidade e agora ocupam leitos de UTI do Município.

Atualmente, a cidade possui leitos específicos de tratamento intensivo para os moradores da cidade e da região no combate aos efeitos de saúde do novo coronavírus. O prefeito citou ainda que telefonou para o secretário estadual da Saúde, Luiz Edgar Tolini, para relatar o problema e pedir para a gestão estadual ajudar a encontrar uma solução.

Para o prefeito, são necessárias barreiras sanitárias na entrada do Estado, evitando que pessoas contaminadas ingressem no Tocantins. “É claro que depois da pessoa estar doente e chegar na nossa cidade, não temos como negar atendimento. Mas um trabalho preventivo faria com que a pessoa tivesse essa assistência no seu local de origem”, frisou o prefeito.

Últimos casos confirmados

Nessa sexta-feira, 24, foram cinco novos casos confirmados locais para covid-19 e um caso de outra cidade. Os casos de Araguaína são uma mulher de 35 anos e quatro homens de 37, 39, 53 e 59 anos. Apenas um dos pacientes teve contato com um caso confirmado anteriormente na cidade.

Quatro pacientes estão em isolamento domiciliar, sendo acompanhados pela equipe de monitoramento, e um está internado no Hospital de Doenças Tropicais com quadro estável. O caso de fora confirmado foi o do caminhoneiro de Novo Hamburgo (RS), que já estava internado no HDT com quadro também estável e aguardava o resultado do exame.

Neste sábado, foram sete casos confirmados, sendo que um desses é de um caminhoneiro de Senador Canedo (GO) e não contabiliza na estatística local.

Entre os seis casos de Araguaína, quatro são homens e duas mulheres. Entre os homens está uma criança de 10 anos, além dos outros de 24, 29 e 51 anos. A mulheres têm 21 e 47 anos. A maioria dos casos confirmados são de pessoas que tiveram contato com o técnico em telecomunicações que foi confirmado na última quinta-feira, 23. Todos seguem em isolamento domiciliar e acompanhados pela equipe de monitoramento.

Com as novas confirmações, a cidade tem 20 casos, desses cinco já estão recuperados e quatro estão internados, dois em estado moderado e dois seguem entubados em estado estável.

Comentários do Facebook