Hospital Regional de Araguaína

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) tenta, por meio de ação na Justiça, que uma paciente de 71 anos seja transferida com urgência da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para a sala vermelha do Hospital Regional de Araguaína, no norte do Estado. O pedido aconteceu após o Hospital indeferir, nessa terça-feira, 16, a transferência sob o argumento de ausência de vagas, de monitor e suporte de oxigênio.

O defensor público que assina a Ação Condenatória de Obrigação de fazer com pedido de Tutela Provisória, Sandro Ferreira Pinto, narra que a assistida está internada na UPA de Araguaína, onde aguarda transferência desde o último dia 9.

O Defensor Público cita que o sistema hospitalar sempre operou com dificuldades, mas a situação piorou em razão da pandemia e do crescente número de contaminados pela covid-19. “O risco de dano irreparável existe na medida em que a vida da parte está sob risco diário por não estar recebendo o tratamento adequado, pois a UPA não tem a mesma estrutura de um Hospital”, destaca Sandro Ferreira.

A medida na Justiça visa garantir à paciente o acesso ao atendimento adequado. A Defensoria também aponta o risco de sobrecarga da emergência na UPA, pois a demora na vaga gera superlotação da emergência. (Gesele França)

Comentários do Facebook