Presidente da Adetuc, Jairo Mariano, discute Lei Aldir Blanc e políticas culturais com classe artística

Durante reunião com representantes de instituições representativas da classe artística, na tarde desta quinta, 4, o presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Jairo Mariano, deixou clara sua intenção de buscar entendimento com o setor. “Gostaria de tranquilizar a todos, pois a orientação do governador Mauro Carlesse é por um relacionamento amistoso, com a efetiva participação de todos nas decisões relacionadas a política cultural do Estado”, ressaltou o gestor.

Estiveram presentes ao encontro Meire Maria Monteiro, vice-presidente do Conselho de Políticas Culturais (CPC-TO); Kaká Nogueira, pela Federação Tocantinense de Artes Cênicas (Fetac); Bruno Barreto, pelo Sindicato dos Músicos e Ordem dos Músicos do Brasil; Eva Pereira, pela Associação Tocantinense de Cinema e Vídeo (ATCV); Francisco Costandrade, pela Associação dos Artistas Visuais do Tocantins (Avisto); Cláudio Maranhão, pela Federação de Quadrilhas Juninas do Estado do Tocantins (Fequajuto); Diego Brito, representando a Cultura Tradicional/Indígena; Luiz Pires, pela Academia Palmense de Letras (APL), e Renato Moura, artesão e membro do Conselho Nacional de Cultura.

Os artistas deram as boas-vindas ao novo gestor, defendendo o diálogo do Governo do Estado com a classe e a busca de soluções para questões relacionadas aos editais da Lei Aldir Blanc – pagamento de suplentes e prestação de contas –, destinação do Fundo Estadual de Cultura, recuperação de equipamentos públicos – reabertura da Biblioteca José Cardeal e da galeria de artes, além da construção de um teatro estadual –, valorização dos artesãos, renovação dos quadros do Conselho de Políticas Culturais do Estado (CPC-TO), e realização de um Festival de Cinema.

“Queremos a parceria dos artistas na elaboração de um plano de gestão cultural”, enfatizou Jairo Mariano, explicando, especificamente sobre os editais da Lei Aldir Blanc, que a Adetuc fará o máximo para atender as demandas, dentro do que for permitido pela legislação. Também solicitou a indicação de dois representantes para discutir uma possível simplificação da prestação de contas. Círero Belém e Kaká Nogueira serão os interlocutores.

“Queremos colaborar, inclusive trazendo propostas consistentes para o desenvolvimento da economia criativa do Estado”, pontuou Meire Maria.

Para Jairo Mariano, a reunião foi produtiva e abre perspectivas para novas parcerias e elaboração de projetos que congreguem o turismo, a cultura e a economia criativa.

Comentários do Facebook