Uma nova dinâmica para a condução política do Tocantins foi o tema central da reunião dos coordenadores e das coordenadoras setoriais do Partido dos Trabalhadores do Tocantins (PT-TO) com o pré-candidato petista ao governo do estado, o ex-deputado Paulo Mourão. O encontro aconteceu na sede do PT TO em Palmas na noite desta quarta-feira, 19, e contou com a participação de 11 dos 14 representantes setoriais do partido.

Mulheres, Direitos Humanos, Saúde, Cultura, Educação, Juventude, LGBTQiA+, Sindical, Economia Solidária, Combate ao Racismo, Comunitário e Meio Ambiente foram as representações presentes, que reafirmaram a importância de fortalecer a pré-candidatura petista na sociedade, no sentido de promover a conscientização da necessidade de uma nova dinâmica de desenvolvimento inclusivo para o Tocantins.

Além dos representantes setoriais do PT-TO, estiveram presentes a secretária estadual Eutália Barbosa, e os secretários de Comunicação, Rodrigo Marra, e de Formação, Hilton Faria, que ao lado das coordenadoras e coordenadores setoriais, aprovaram uma agenda de trabalho para o fortalecimento das pré-candidaturas majoritária e proporcional do Partido dos Trabalhadores e assim consolidar o projeto de transformação social e econômica do Tocantins, para um estado com casa, comida, emprego e educação para todos e todas.

Paulo Mourão

“Hoje temos a condição de colocar em prática um projeto de Estado para transformar a vida dos pobres, dos excluídos, daqueles e daquelas que nunca viram uma política pública chegar”, disse Paulo Mourão ao destacar sua preocupação com a “mesmice” na condução do Tocantins, que freia o desenvolvimento para todas e todos, e possibilita cada vez mais a concentração de riquezas.

Mourão alertou que “as deliberações políticas do Tocantins foram trabalhadas para que uma pessoa fosse gestora das decisões, que nos últimos 33 anos seguiram a Siqueira Campos e os ideais da direita, e assim, todos sempre quiseram estar no seio das mamatas do governo, dos benefícios e dos louros do poder. Quanto aos partidos que deveriam ser instrumento de debate de ideias passam a ser instrumento de interesses pessoais”.

O pré-candidato petista lembrou ainda que o Tocantins era o “único estado com viabilidade de investimento e capacidade de endividamento, que poderia promover uma mudança radical, mas não conseguiu combater a pobreza, com mais de 330 mil famílias em situação vivendo com meio salário mínimo, ou menos”, e o convite de Mourão aos coordenadores e coordenadoras das políticas setoriais do Partido dos Trabalhadores foi para integrar a força popular de mudança, que ao lado do presidente Lula, precisa ser destacada no Tocantins com candidaturas comprometidas em romper o ciclo de exploração do Tocantins e iniciar o de desenvolvimento democrático.

Comentários do Facebook