O juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) Océlio Nobre da Silva representou o Judiciário em reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus, realizada na tarde desta quarta-feira (12), no Palácio Araguaia. O encontro foi conduzido pelo governador em exercício do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa. O retorno das aulas, previsto para fevereiro, e a alta no número de casos de Covid-19 no Estado pautaram o evento.

Durante a reunião, com representação dos membros do Comitê, o secretário estadual de Saúde, Afonso Piva, apresentou dados que mostram um aumento considerável de casos da doença com relação ao mês de dezembro de 2021. Até esta quarta-feira (12), os números eram de 3.426 casos ativos. Já no mês de dezembro foram registrados 3.519 no total. Ou seja, os casos registrados nos primeiros 12 dias de janeiro representam quase 95% do acumulado do mês passado.

“A vacinação tem tido um resultado positivo na população, por mais que tenha aumentado o número de contaminação, não está agravando a questão de óbitos, portanto, o principal foco nosso é fazer uma campanha maior de vacinação e pedir para a população se vacinar. Temos vacinas suficientes para imunizar a população”, disse o secretário Afonso Piva.

Monitoramento

O juiz Océlio Nobre informou que o TJTO, em razão da atual realidade da pandemia, manteve apenas 50% do retorno presencial às atividades e que o setor de saúde do Tribunal continuará com o monitoramento. “Também passou-se a exigir de juízes e servidores o comprovante de vacina. Eu entendo que precisa exigir esse comprovante porque, e é o que parece, é a vacina que está contribuindo para a redução do número de óbitos e também para que não tenhamos uma superlotação de internações”, disse o magistrado.

Océlio Nobre também defendeu a realização de campanhas informativas nos municípios. “Os municípios podem realizar campanhas de conscientização nos meios de comunicação. E se cada prefeitura passar a exigir o comprovante de vacina então você orienta aquela população a se vacinar, a tomar a segunda dose, a tomar a terceira dose, porque muitos municípios tem a vacina, mas a população não tem procurado. No mais, o Judiciário estará sempre disposto a colaborar com as discussões. Esse problema é interinstitucional, é de toda a sociedade, não é um problema do Executivo ou do Governo do Estado, mas de todos nós”, concluiu o juiz.

Importância da vacina

O governador Wanderlei Barbosa reforçou a importância da vacinação. “A vacinação diminui a força do vírus com relação aos óbitos, já não temos mais o mesmo índice de mortalidade que já tivemos nos primeiros momentos, e isso é um alento. Precisamos fortalecer as nossas campanhas de vacinação, quero pedir o esforço de todos, vamos conversar com todos os prefeitos para apoiar as campanhas de vacinação, para que possamos atingir mais pessoas. Nós já perdemos tantas pessoas da nossa convivência, já perdemos quase quatro mil tocantinenses e mais de 600 mil brasileiros, não podemos perder mais vidas”, ressaltou.

Comitê

O Comitê é composto pelas seguintes instituições: Secretarias de Estado da Saúde, da Comunicação e da Educação, Juventude e Esportes; Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Tocantins (CBMTO), Polícia Militar do Estado do Tocantins (PMTO), Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça (TJTO), Ministério Público Estadual (MPTO), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE), Ministério Público Federal (MPF-TO), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Marinha do Brasil – Capitania Fluvial Araguaia Tocantins, Exército Brasileiro – 22º Batalhão da Infantaria Tocantins e Infraero.

Comentários do Facebook