Feirinha/Foto: Marcos Sandes

A Prefeitura de Araguaína abriu um novo edital para o credenciamento de comerciantes interessados em ocupar as vagas ainda restantes nos pontos comerciais localizados no prédio do Espaço Municipal de Comércio e Cultura Feirinha. Ao todo, foram disponibilizadas no edital dez vagas, incluindo pontos para lanchonetes, comércio de frios, açaiteria, venda de frutos do mar, artesanato, perfumaria e produtos de jardinagem.

O chamamento foi publicado no Diário Oficial do Município nº 2461 e os interessados têm até o dia 2 de fevereiro para fazer o credenciamento para concorrer às vagas ainda disponíveis.

“Primeiramente, as vagas foram disponibilizadas aos comerciantes que já atuavam na região da antiga Feirinha antes da inauguração do novo prédio e com o surgimento de vagas nós abrimos um chamamento público para o restante da comunidade. No primeiro chamamento público, parte das vagas foi ocupada, mas como ainda restam boxes para serem preenchidos, abrimos uma nova oportunidade para os comerciantes”, explicou o superintendente da Funamc, Neif Gomes.

Como se inscrever

Para poder concorrer às vagas, é necessário atender a todos os requisitos exigidos pelo edital e apresentar a documentação de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, na Funamc (Fundação de Atividade Municipal Comunitária), localizada na Rua Humberto de Campos, nº 508, Bairro São João.

Após adquirir a vaga, o permissionário deverá realizar o pagamento de uma taxa mensal para a manutenção do espaço público, estabelecida na Lei Complementar nº 078/2020 e Lei Complementar nº 106/2021, baseada no valor do metro quadrado de cada box, podendo variar de R$ 266,57 a R$468,03 com o desconto durante os primeiros 24 meses, de acordo com o tipo de negócio.

Comércio e turismo

A nova Feirinha conta com 30 boxes comerciais, além de restaurantes de comidas típicas tocantinenses localizados na parte superior. Com sua ocupação completa, o local deverá gerar cerca de 150 empregos diretos e movimentar cinco toneladas de alimentos todos os meses com restaurantes e venda de alimentos como verduras, peixes e produtos artesanais.

O projeto também prevê uma segunda etapa que será composta pelos dois quarteirões restantes da Feirinha. No local, serão implantados uma praça e o Complexo de Delegacias da Polícia Civil. (Felipe Maranhão)

Comentários do Facebook