Foto: Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) no Tocantins conseguiu na Justiça Federal a condenação de Ivonete Barbosa da Silva, pelo crime de tráfico internacional de pessoa para fins de exploração sexual. Inicialmente, o processo acusava, além de Ivonete da Silva, 16 pessoas, mas com o desmembramento as sentenças estão saindo individualizadas.

Durante os anos de 2006 e 2007, Ivonete da Silva, que residia na Espanha, recrutava mulheres da cidade de Gurupi (TO) para exercer a prostituição naquele país. O aliciamento se dava com a ajuda de Maria José Pereira e de funcionárias de duas agências de turismo. Após chegarem ao destino, as mulheres deveriam ganhar dinheiro com a prostituição para pagar as despesas da viagem, que eram cobradas com valores bem acima dos efetivamente gastos.

Ao todo, Ivonete da Silva levou 19 mulheres para fora do Brasil e as sujeitou a situações degradantes de moradia e alimentação, e, muitas vezes, foram impedidas de retornar em razão da dívida que contraíram ao se tornarem vítimas do esquema criminoso.

A ré foi condenada pelo crime de tráfico internacional de mulheres para fins de exploração sexual a pena de 6 anos e 1 mês de reclusão e ao pagamento de 88 dias-multa. A pena será cumprida, inicialmente, em regime semiaberto.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.