O policial militar Márcio Fernandes da Cunha foi absolvido do crime de homicídio. O júri popular foi realizado nesta quarta-feira, 22, em Augustinópolis. O crime aconteceu em 2010, quando o policial atirou três vezes contra Lázaro Francisco Dias de Carvalho.

A defesa alegou que o militar agiu em legítima defesa. Já a acusação afirmou que houve excesso por parte do PM. O julgamento durou cerca de 11 horas. Ao final, os jurados reconheceram que houve o crime, mas a maioria votou pela absolvição do policial.

O crime aconteceu em 2010, no município de São Sebastião do Tocantins. A vítima foi até a casa de um secretário municipal cobrar uma dívida, quando ocorreu um desentendimento. Momentos depois, a Polícia Militar foi chamada. O policial Márcio alegou que foi atingido por uma faca, por isso ele revidou e deu três tiros contra Lázaro. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.