O estudante de Direito Felipe de Carvalho Vasconcelos, de 22 anos, foi condenado a 20 anos de prisão, em regime fechado, pela morte de Railan Almeida Sena. Ele foi considerado culpado pelo crime cometido no dia 9 de setembro de 2016, no povoado Sumaúma, na zona rural de Sítio Novo, extremo norte do Tocantins.

O julgamento aconteceu nesta terça-feira, 31, durante tribunal do júri realizado em Axixá. A condenação do estudante por homicídio qualificado foi sustentada pelo Promotor de Justiça Breno de Oliveira Simonassi.

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o crime teria sido motivado por ciúmes da namorada, com quem a vítima teria tido um romance. Após combinar um encontro com Railan, por meio do whatsapp, perseguiu a vítima, desferiu-lhe vários golpes de faca e depois esquartejou o corpo, decapitou e extraiu o coração, que foi encontrado na boca da vítima.

O juiz José Roberto Ferreira Ribeiro, que presidiu o Júri, negou ao condenado o direito de recorrer da sentença em liberdade. Felipe encontra-se preso preventivamente em Augustinópolis.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.