Casa de Prisão Provisória de Araguaína

Um preso foi impedido de comparecer na própria audiência de custódia porque a viatura responsável pelo transporte dos detentos na Casa de Prisão Provisória de Araguaína estava sem combustível. A direção da unidade prisional informou à Justiça que o Estado não pagou despesas do sistema penitenciário e não havia recursos para abastecer o veículo.

O homem foi preso em flagrante no último sábado (28), em Araguanã, também na região norte. Ele responde por embriaguez ao volante, dirigir sem habilitação, resistência e desacato. A audiência seria feita na tarde desta segunda-feira (30) no Fórum de Araguaína, norte do Tocantins.

A Secretaria de Cidadania e Justiça, responsável pelo sistema penitenciário, disse que vai se pronunciar sobre o caso nesta quarta-feira (1º). A pasta está com um secretário interino porque a ex-secretária Gleidy Braga deixou o cargo após divergências com Estado.

Apesar de não comparecer na audiência, o juiz Francisco Vieira Filho, da 1ª vara da criminal de Araguaína impôs algumas medidas cautelares e determinou que o suspeito seja liberado. Ele vai responder ao processo em liberdade.

O homem deverá comparecer no fórum sempre que for intimado, não poderá ingerir bebidas alcóolicas ou mudar de endereço. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.