Rio Tocantins em Tocantinópolis - nível da água baixo
Rio Tocantins em Tocantinópolis – nível da água baixo

A deputada federal Josi Nunes (PMDB/TO) usou a tribuna durante a sessão não deliberativa de debates da Câmara Federal desta quinta-feira, 10, para comentar as mudanças climáticas e suas consequências. “Entrou em vigor, no último dia 4, o Acordo de Paris, um pacto global de luta contra o aquecimento global.  Os países que assinaram esse acordo se comprometeram a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa para que as consequências do aquecimento não sejam tão desastrosas. Mas, o assunto que me traz a essa tribuna hoje, não é apenas esse Acordo. E, sim, as consequências do aquecimento global que nós já estamos sentindo, pode-se dizer na pele”, justificou.

Para a deputada, os reflexos das mudanças climáticas estão cada vez mais perceptíveis, principalmente no que tange à seca. “A escassez de água é um grande problema enfrentado por diversas regiões do Brasil, principalmente no período de seca, causado pela falta de chuva.  Há alguns anos, na região Norte do Brasil, esse período de seca era bem delimitado. Chovia durante seis meses, e havia o período com falta de chuva por mais seis meses”, pontuou.

Ao citar o exemplo do Tocantins, a parlamentar lembrou que a região sudeste é a mais castigada pela falta de água, embora essa escassez esteja atingindo também, outras regiões do Estado. “No Tocantins, por exemplo, Estado que tenho a imensa honra de representar aqui nesta Casa, passamos por um período de muita seca nos últimos anos, mas a cada ano está pior. Nesta época do ano, já deveria estar chovendo, mas infelizmente isso não está acontecendo. Nós temos visto pouca chuva e temperaturas elevadíssimas. No Estado, a região mais castigada pela seca é a região sudeste. No entanto, infelizmente, este não é um problema apenas daquela região. A seca é uma reclamação de vários Municípios do Tocantins, de todas as regiões do Estado”, ressaltou.

Na oportunidade, a parlamentar destacou ainda, o trabalho realizado pelo Governo do Estado, por meio da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS). “O Governo do Estado, por meio desta agência, tem realizado o programa de combate à seca. Através do programa “Água para Todos” já foram entregues mais de 10 mil cisternas às famílias da região sudeste. Dessas, mais de 8 mil já foram instaladas, o que representa quase 75% do total. O nosso Governador Marcelo Miranda, juntamente com o Presidente da ATS, Eder Fernandes, tem vindo sempre a Brasília, ao Ministério da Integração, para pedir apoio ao programa Água mais Perto de Você, que consiste em uma ação emergencial realizada pela agência em parceria com as pastas da Defesa Civil e Saúde. Entretanto, embora o Governo Estadual não tenha medido esforços para amenizar o sofrimento causado pela falta de água, as questões relacionadas à seca têm sido uma das principais demandas que chega até nós”, destacou.

Crise Hídrica 

Ao comentar a possibilidade de uma crise hídrica que pode afetar diversas regiões do Brasil, Josi chamou a atenção para a conscientização de toda a sociedade brasileira com relação a mudança de hábitos que possam evitar o desperdício. “Nós sabemos o quanto a água é essencial para a nossa vida. Mas é só quem sofre a falta dela é quem sabe descrever esse sofrimento. Que todos nós, brasileiros, possamos refletir sobre essa questão e que cada um de nós possa fazer a sua parte. É urgente o trabalho, a conscientização, essa mudança de hábitos, de posturas, de comportamento de todos nós, para que nós possamos sofrer cada vez menos, porque, na verdade, a cada ano nós estamos vendo essa mudança climática de uma forma muito acentuada, o que tem trazido sofrimento e problemas na área econômica, na área individual, na área profissional de todo ser humano”, concluiu.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.