3ª turma
3ª turma

Os alunos de medicina que iniciaram o internato nesta quarta-feira (09) no Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT/UFT) em Araguaína (TO), foram recepcionados em evento de integração com a equipe administrativa e assistencial. O hospital recebeu no ano corrente 45 estudantes, sendo três turmas de 15 internos da UFT, Câmpus de Palmas (TO), Centro Universitário de Gurupi (UnirG) e do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Itpac), de Porto Nacional (TO); no qual, cada grupo desenvolveu/desenvolve o estágio em 30 dias, com aulas práticas e tutorias ministradas pelo colegiado da UFT.

No mês de junho, com o ato solene de posse da gestão plena da UFT e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebseh) no HDT, o Estado passou a ter o primeiro hospital com perfil universitário. “Estamos encerrando o ano com o sentimento de que estamos no caminho certo, as primeiras turmas de internos evidenciou o potencial dos nossos profissionais em trabalhar em parceria com os estudantes, proporcionando um atendimento com mais zelo aos usuários do hospital”, disse o superintendente do HDT/UFT, José Pereira Guimarães Neto.

O gerente de ensino e pesquisa, médico Antônio Oliveira dos Santos Júnior adiantou que para 2017 prevê a ampliação na quantidade de alunos, que passa a ser 20 por turma. “Nossa perspectiva é de que o estágio melhore cada vez mais; esses primeiros 45 estudantes contribuíram significantemente para estabelecermos parâmetros para as próximas turmas e também na construção da identidade de Hospital Universitário da UFT”, comentou.

Para a médica pediatra e preceptora Raquel M. da Costa, a participação dos residentes tem um impacto bastante positivo no hospital, pois há uma troca de aprendizado de ambas as partes, uma vez que segundo a pediatra, os alunos estão com a cabeça “fresca”, trazendo atualização da literatura médica, enquanto os profissionais compartilham suas experiências oriundas do ofício da profissão.

A expectativa do estudante do último período de medicina do ITPAC, Phylipe Augusto Oliveira, da turma em andamento é de que possa aprender principalmente na área das doenças infectocontagiosas, “me surpreendeu a organização da recepção que tivemos, pois acho que  ambientalizar sobre o local de trabalho antes de iniciar o estágio faz toda a diferença”, disse.

Já Matheus Suavinha Jayme, acadêmico do último período de medicina da UFT avaliou a experiência no hospital como muito produtiva, pois agregou bastante conhecimento, conforme afirma. Ele foi interno na segunda turma e estagiou no mês de outubro.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.