Um crime bárbaro ocorrido neste final de semana revoltou a população do município de Urbano Santos no Maranhão.

Uma menina de seis anos morreu brutalmente após ter sido sequestrada e estuprada. Maísa Moreno da Silva era de família  evangélica e residia no pequeno povoado de Queimadas. Ela desapareceu de casa na noite do último sábado 21, e foi encontrada na manhã de domingo, por volta das 9h45 por três crianças que procuravam castanha em um matagal.

Maísa estava em estado de choque, ensanguentada, com respiração fraca e com sinais de violência sexual por todo corpo. A garota ainda chegou a ser socorrida, mas infelizmente faleceu já no hospital de Urbano Santos.

Hematomas e marcas fortes no pescoço aumentam os indícios de que a criança foi asfixiada e torturada após ter sido molestada.

A mãe da criança se chama Liliane, mas conhecida como “Keka” e possui deficiência em uma das pernas.

Após o ocorrido, a população está unida em busca do assassino e pelo menos sete nomes já estão em posse da Polícia Miltar como sendo do suspeito.

Um tio da vítima que é professor identificado como Paulo Costa está oferecendo uma recompensa de R$ 5.000,00  (cinco mil reais) para quem ajudar nas informações.

Todas as pessoas da cidade estão atrás do monstro que fez isso. Quando surgiram boatos de que quatro suspeitos do estupro estavam na delegacia, centenas de pessoas cercaram a delegacia afim de lincha-los.

O delegado da superintendência da Polícia Civil do Interior, Dircival Gonçalves, disse que o depoimento era de testemunhas e não de suspeitos do caso que iriam depor. Em seguida, afirmou que a policia não vai descansar,  enquanto o bandido não for preso para responder na Justiça  por esse crime hediondo.

(Luiz Cardoso)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.