Mais 202 famílias palmenses realizaram o sonho da casa própria nessa quarta-feira, 04. O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sehab), entregou as unidades habitacionais do Programa Pró-Moradia, na Arso 131 (1.303 Sul), em Palmas. A solenidade contou com a presença do governador Marcelo Miranda, famílias beneficiadas e demais autoridades.

O aposentado Graciliano Ferreira, que esperava pelo benefício há mais de 12 anos, falou da alegria em ser contemplado e sobre os planos futuros para a família. “Nós já estamos há 25 anos morando de aluguel e é uma grande satisfação poder sair dessa condição agora. Vai ser uma mudança total na vida da nossa família. Quero pegar o dinheiro que seria do aluguel para fazer as melhorias na casa e garantir um conforto para minha velhice e da minha companheira”, planeja.

“Estou muito emocionada, esse é um momento de muita felicidade de ver meu sonho sendo realizado. Eu tenho dois filhos e sou o sustento da casa. Como mãe de família é muito importante pra mim receber esse apoio do Governo do Estado que tão cedo eu não conseguiria sozinha”, relatou a assistente de vendas Lyvia Maria Soares.

Na ocasião, o governador Marcelo Miranda destacou o trabalho realizado por toda a equipe de Governo para entregar o benefício da casa própria à população. “Esse é um momento importante para o setor habitacional do Estado. O que mais me deixa feliz é saber que estamos contemplando pessoas que merecem e que precisam da moradia. Nosso governo tem procurado dar oportunidades às pessoas e entregar uma casa é dar condições de vida e resgatar a cidadania. Esse trabalho é fruto de muito empenho e dedicação de toda a equipe técnica e social que trabalhou para que essas famílias fossem contempladas”, enalteceu.

“Nesta etapa estamos entregando 196 unidades convencionais e 6 unidades adaptadas a portadores de necessidades especiais. Além das unidades habitacionais, a Sehab realizou os serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagem pluvial, rede de distribuição de água, esgotamento sanitário e iluminação pública, totalizando um investimento de R$ 34 milhões”, disse Geferson Barros, secretário interino da Sehab.

O subsecretário da Sehab, Jorge Mendes, comentou sobre as retomadas de obras em todo Estado com mais entregas previstas ainda para esse ano. “Pelo Pró-Moradia ainda queremos entregar mais 80 apartamentos na ALCNO-33 em Palmas e outras 40 unidades em Darcinópolis ainda esse ano. Também garantimos os recursos para conclusão de 272 apartamentos na Arso 92, iniciamos o processo de licitação para finalizar 443 unidades no Taquari, teremos a retomada das obras de 1.803 unidades do Minha Casa Minha Vida-1 e lançamento do Cartão Reforma até o fim do mês”, completou.

Doação de área

Na ocasião também foi doado, pela Companhia Imobiliária do Tocantins (TerraPalmas), um terreno para a construção da sede da Associação de Moradores da Quadra 1.303 Sul (Asmosul). “Eu fico muito feliz pelo apoio que a gestão está nos dando para darmos continuidade aos projetos sociais que já vínhamos desenvolvendo desde 2015. Essa foi uma conquista muito grande para todos nós aqui da quadra. Vamos continuar focando em projetos que promovam a união, integração e geração de renda para a comunidade”, comentou Rogério Lopes, presidente da Asmosul.

Pró-Moradia

O contrato do Programa foi firmado ainda em 2008, na antiga gestão do governador Marcelo Miranda, e contou com recursos da ordem de R$ 34 milhões, em parceria com Caixa Econômica e Governo Federal. Esta é a terceira e última etapa do Programa, que já entregou 452 unidades na primeira e segunda etapas, totalizando 654 unidades e mais de 2.600 pessoas beneficiadas.

Para a seleção, a Sehab elegeu famílias com situação de vulnerabilidade social devidamente aptas. Os beneficiários que se enquadram no programa devem possuir renda familiar de até R$1.600,00 por mês, residir em Palmas há mais de três anos consecutivos, não devem possuir imóvel ou financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e nem serem beneficiárias de outros programas habitacionais. A partir de agora, as famílias têm 30 dias para ocupar as moradias sob a pena de perder o benefício.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.