A Universidade Federal do Tocantins (UFT) Campus de Tocantinópolis, com apoio especial da Prefeitura Municipal, realizou na última quinta-feira (20), no auditório Adão Riberio da Silva, aula inaugural do Projeto de Extensão “Atividade Física e Cognição: Promoção da Saúde do Idoso em Tocantinópolis.

Idealizado pelos Cursos de Licenciatura em Educação Física e Pedagogia, através do Grupo de Estudos em Envelhecimento Humano (PROGERO), o projeto tem como objetivo a implementação de atividades físicas associadas à cognição para idosos do município de Tocantinópolis, com afinco de melhorar a autoestima e qualidade de vida dos participantes, bem como obter reflexos esperados na saúde e na educação.

Durante as atividades serão desenvolvidas diversas modalidades, dentre elas, destacam-se: acompanhamento farmacoterapêutico, atividades físicas, oficinas de memória, de dança, de leitura, de higiene, de primeiros socorros, de alimentação saudável, de direito da pessoa idosa, entre outras.

Os encontros acontecem três vezes por semana (segundas, quartas e sextas-feiras), no Campus da UFT de Tocantinópolis, no horário das 8h às 9 e das 16h30 às 17h30. Ao longo das aulas, os participantes serão acompanhados por profissionais de Educação Física, Pedagogos, Fisioterapeutas, Enfermeiros, Assistentes Sociais, Farmacêuticos, Nutricionistas, Psicólogos, entre outros.

Além da Prefeitura, o projeto conta com o apoio do Centro de Ensino Médio Darcy, Marinho, do Sindicato dos Profissionais de Educação Física, das Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social de Tocantinópolis.

“Temos um compromisso muito grande com os idosos. A Universidade é um espaço que não é só dos jovens, é um espaço do idoso também. É com esse objetivo que estamos começando mais uma batalha, batalha esta que não vai ser fácil, porque além de exigir tempo e dedicação, vai exigir esforço de todos nós. Conseguimos agregar neste projeto, diferentes profissionais para discutir e pensar o envelhecimento de forma ampla. Por isso, vejo que este é um momento único e exclusivo dedicado à promoção da qualidade de vida do idoso”, destacou a professora e coordenadora do projeto, Fabíola Andrade.

Levar a comunidade para dentro da Universidade, essa é umas das propostas que o professor de Educação Física e coordenador do projeto, Fillipe Grangeiro, pretende desenvolver durante o projeto. “Essa é uma ação interdisciplinar onde trabalharemos em equipe, visando à promoção da saúde e educação para a melhoria da qualidade de vida, objetivando a autonomia e independência nas atividades da vida diária. A população idosa precisa estar ativa, trabalhando a mente, o físico e desenvolvendo o corpo, para que no futuro não estejam acamados, tristes e sem disposição. Estamos trabalhando em conjunto preocupados com a saúde e educação dos idosos. A Universidade é ensino, pesquisa e extensão, e este é um projeto de extensão que traz a comunidade para dentro da instituição visando o bem estar e cognitivo dos idosos, onde terão a oportunidade de mostrar para a sociedade, que a terceira idade tem muito a aprender e muito a ser doado, pois são pessoas de valores, no qual tem muito a ensinar para a sociedade tocantinopolina, para o Tocantins e para o Brasil”, frisou Filipe Grangeiro.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.